Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Bombeiros e brigadistas salvam planta carnívora rara de incêndio florestal

O fogo destruiu grande parte da vegetação na Serra do Padre Ângelo, em Conselheiro Pena, mas as chamas foram controladas antes de atingir um grupo dessa planta


06/10/2020 17:40 - atualizado 06/10/2020 18:03

Área com vegetação destruída pelo fogo na Serra do Padre Ângelo, local onde crescia dezenas de plantas carnívoras(foto: Paulo Gonella/Divulgação)
Área com vegetação destruída pelo fogo na Serra do Padre Ângelo, local onde crescia dezenas de plantas carnívoras (foto: Paulo Gonella/Divulgação)
O incêndio na Serra do Padre Ângelo, em Conselheiro Pena, foi controlado pelos homens do Corpo de Bombeiros, brigadistas e moradores da área da serra. Apesar da destruição deixada pelo fogo, as equipes comemoraram o fim dos trabalhos e o sucesso na operação de salvamento da planta Drosera magnífica, uma planta carnívora que só existe em Minas Gerais, e justamente na Serra do Padre Ângelo.

A planta foi identificada em 2015, pelo biólogo Paulo Gonella, a partir de uma fotografia de Reginaldo Vasconcelos, publicada em seu perfil no Facebook. Gonella esteve na serra nos dias do incêndio. Disse que uma grande parte da serra foi devastada pelo fogo, que consumiu uma boa parte das plantas carnívoras.

“Felizmente, um grupo grande que fica numa área inacessível, em meio às pedras ficou protegida do fogo”, disse o biólogo, se referindo ao grupo de Drosera magnífica que se salvou das chamas. 

Antes de o incêndio queimar grande parte da serra, Gonella mantinha a confiança de salvar a espécie. “Acreditamos que ela (Drosera magnífica) não deve desaparecer totalmente por conta desse incêndio, pois pode rebrotar das raízes caso o fogo tenha sido apenas superficial”, disse. O incêndio, segundo o biólogo, diminuiu severamente o número de plantas, que já era pouco, estimado em menos de 500 plantas apenas. 

Dificuldades


Para controlar o incêndio e apagar as chamas, os bombeiros se juntaram aos brigadistas e moradores da área da serra para fazer um trabalho árduo. No local não havia aceiros. Os Bombeiros tiveram de pegar em enxadas para fazer a capina na construção dos aceiros.

Além da construção dos aceiros, as equipes enfrentaram muitos desafios para chegar aos dois locais onde estavam as chamas. Havia pedras no local e morros muito íngremes. Durante os trabalhos, os moradores que atuaram como voluntários, levaram água potável e comida para as equipes que atuaram no controle das chamas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade