Publicidade

Estado de Minas BARREIRO

Seis pessoas são presas em operação de combate ao tráfico e homicídios em BH

Operação 5º Mandamento teve início em decorrência de dois homicídios; investigações indicam que em um dos casos, criminosos agiram como em um tribunal do crime


25/09/2020 12:55 - atualizado 25/09/2020 13:17

(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Seis pessoas foram presas pela Polícia Civil, na manhã desta sexta-feira (25), durante a operação 5º Mandamento, realizada na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, com o objetivo de combater crimes relacionados ao tráfico de drogas e homicídios

Segundo a PC, a investigação teve início a partir de dois assassinatos: um que ocorreu no dia 26 de junho, no Bairro Morro das Indústrias, e outro no dia 18 de julho, na Vila Bernadete, ambos na região do Barreiro. Ao todo, foram cumpridos seis mandados de prisão e 15 de busca e apreensão contra suspeitos de envolvimento em homicídios e tráfico de drogas.

Durante a operação, foram apreendidos seis aparelhos celulares. O delegado Daniel Augusto dos Reis, do Denarc, explicou o fato de nenhuma quantidade de drogas ter sido encontrada durante as buscas. “As drogas não estão mais em grandes quantidades localizadas no que eles chamam de biqueira”, afirmou.

Segundo informações da inteligência, que apontam a ligação dos presos com o tráfico de drogas, “essas pessoas, dentro de um espectro hierárquico do tráfico de drogas, são do alto nível; são patrões ou gerentes. Então, vamos continuar essa investigação com o objetivo de conseguir mais prisões”, afirmou.

A ação conjunta foi realizada pelo Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico (Denarc), pelo Departamento Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e pelo 1º Departamento de Polícia Civil em Belo Horizonte e contou com o apoio da Coordenação Aerotática (CAT), do Canil da PCMG, e da Patrulha Unificada Metropolitana de Apoio (Puma).

Homicídios 

No dia 26 de junho, um homem que morava em Contagem, na Região Metropolitana de BH, foi executado durante uma visita ao sogro no Bairro Parque das Indústrias, na Região do Barreiro. A investigação aponta que o crime está relacionado a uma disputa de território.

No dia 18 de julho, um integrante da gangue, que era usuário de drogas e já tinha uma dívida com o chefe do tráfico, foi executado a pedido do filho de uma mulher, que relatou ao grupo que esse homem tinha um histórico de violência doméstica e ofereceu aos criminosos R$ 500 para que ele fosse assassinado . 

“Esses crimes tiveram um ponto em comum, que foi o mesmo mando. Os executores são bem semelhantes aos da gangue da Vila Bernadete. O ‘patrão’ do tráfico na região é um indivíduo conhecido no meio policial e estava em prisão domiciliar desde 28 de julho. Apesar de não ter sido preso na operação de hoje, ele tem, agora, um mandado de prisão pelo crime de homicídio e é considerado foragido da Justiça”, explicou Oliveira.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade