Publicidade

Estado de Minas TRANSPORTE PÚBLICO

Novo ônibus é queimado, e SetraBH orienta empresas a suspender transporte até a manhã desta quinta

Sindicato das empresas teme que mais veículos sejam queimados durante a madrugada. Ocorrência, desta vez, ocorreu em Ribeirão das Neves


16/09/2020 22:47 - atualizado 16/09/2020 23:09

Mensagem foi disparada para motoristas de ônibus na noite desta quarta-feira (16). Orientação é para que coletivos não operem até a manhã de quinta(foto: Reprodução/WhatsApp)
Mensagem foi disparada para motoristas de ônibus na noite desta quarta-feira (16). Orientação é para que coletivos não operem até a manhã de quinta (foto: Reprodução/WhatsApp)

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH) orientou as companhias do transporte público por ônibus a suspenderem o atendimento na capital mineira até o clarear desta quinta-feira (17). O motivo? Uma nova queima de ônibus, desta vez em Ribeirão das Neves, na Grande BH.

 

Segundo os bombeiros, o fato ocorreu na Rua 41, altura do número 679, Bairro Pedra Branca. Duas viaturas da corporação se deslocaram ao local.

 

Duas viaturas da Polícia Militar também se dirigiram ao endereço porque foi deixado um bilhete pelos criminosos. Eles se queixavam de uma prisão considerada irregular pelo grupo.

 

As estações do transporte público de BH mais próximas de Ribeirão das Neves são a Vilarinho e a Venda Nova, na região de mesmo nome. A expectativa é que a orientação do SetraBH se volte, sobretudo, para essas paradas.

 

Uma mensagem foi disparada a um motorista da linha 617 (Estação Pampulha/Piratininga). "Operadores, favor desembarcar os passageiros, fechar a viagem e recolher o veículo urgente para a garagem", diz o texto. 

 

Outros ataques 

Esse é o quinto ônibus queimado na Grande BH nos últimos dias. Antes do fato desta quarta, um ônibus metropolitano da linha 5500, que liga os bairro Morro Alto e Serra Dourada, foi queimado.

 

Nessa segunda (14), criminosos atearam fogo em um veículo da linha 705, que faz o trajeto Solimões-Estação São Gabriel. Três homens abordaram o ônibus, roubaram os passageiros e exigiram que todos saíssem antes de incendiar o coletivo. 

 

Três dias antes, na sexta-feira (11), um coletivo da linha 825 (Estação São Gabriel / Vitória II via UPA Nordeste) também foi atacado. Desta vez, por oito criminosos armados, que cercaram o ônibus com dois carros.

 

Eles pediram que os passageiros e o motoristas saíssem. Pouco depois, jogaram gasolina no automóvel. As chamas chegaram a se espalhar em uma mata. 

 

O primeiro registro de incêndio em veículo é do dia 9 de setembro, no Bairro Jardim Vitória, na Região Nordeste da capital.

 

Três homens renderam o motorista da linha 5502 C (Pousada Santo Antônio), mandaram que ele se retirasse e atearam fogo no veículo. O trio disse que estava a serviço de presos da Nelson Hungria. 

 

Operação

Na manhã dessa terça (15), a PM lançou uma operação para enfrentar os protestos. Intitulada de Fênix, a ação conta com mais de 100 militares de diversos batalhões do vetor Norte, 40 viaturas e e apoio aéreo do helicóptero Pegasus. 

 
"Objetivo é realizar saturação na Região Metropolitana, com intuito de reprimir esse tipo de crime. Vários policiais, o pessoal do choque, do caveirão, vão fazer batidas policiais, incursões, para que a gente possa prevenir, para que não ocorram mais episódios e que possamos prender os envolvidos", explicou o major Rafael Coura Cavalcante, chefe da Seção de Comunicação do CPC. 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade