Publicidade

Estado de Minas Atividades educacionais

Laboratórios de informática chegam aos centros socioeducativos de Minas

Computadores devem equipar os 25 centros do estado, beneficiando 800 jovens até o fim de setembro


09/09/2020 13:14 - atualizado 09/09/2020 13:42

Salas de infromática atenderão a 800 jovens do sistema socioeducativo(foto: Arquivo Sejusp)
Salas de infromática atenderão a 800 jovens do sistema socioeducativo (foto: Arquivo Sejusp)
Os 25 centros socioeducativos de Minas Gerais receberão até o final de setembro, 139 computadores e 39 mesas, que atenderão a 800 jovens que cumprem medidas de internação e internação provisória em todo o estado. Equipamentos serão utilizados para atividades educacionais e formação profissionalizante.

A previsão é de que os primeiros laboratórios sejam inaugurados já nos próximos dias. De acordo com o superintendente de Atendimento ao Adolescente, Guilherme Oliveira, o planejamento e a articulação têm como objetivo conferir a todos o mesmo nível de acesso, além de atender ao maior número possível de jovens. A iniciativa é fruto de parceria entre as secretarias de Estado de Educação (SEE) e a de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). 
 
Para o superintendente “engana-se quem pensa que os adolescentes irão utilizar a internet para bater papo, jogar games e acessar entretenimento. Nas salas de informática das unidades, os jovens poderão acessar notícias, realizar cursos on-line, acessar ensino remoto e fazer pesquisas para trabalhos escolares. A utilização tem fins pedagógicos e de inclusão digital. É uma forma, inclusive, de gerar igualdade e oportunidade para os que não possuem acesso”, explica.
 
O primeiro centro a receber a sala de informática foi o do Lindeia, na Região do Barreiro. Segundo o diretor-geral da unidade, Gerson Silva, o laboratório vai aperfeiçoar as atividades educacionais disponibilizadas para os adolescentes do centro. “O espaço permitirá o atendimento de seis adolescentes ao mesmo tempo. Após a instalação da internet, pretendemos que as aulas sejam on-line em tempo real, com interação direta entre professores e adolescentes. A sala junta-se à outra, equipada com TV smart, o que facilitará ainda mais a conexão e desenvolvimento de atividades on-line”, observa.
 

Aulas remotas


Segundo o superintendente de Infraestrutura e Logística da Secretaria de Estado de Educação (SEE), Augusto César de Souza, a parceria com a Sejusp busca ampliar o acesso desses jovens aos conteúdos escolares que têm sido aplicado na rede estadual de ensino. “Com as atividades escolares sendo realizadas de forma remota em razão da pandemia, a entrega dos computadores permite aprimorar e expandir o contato desses adolescentes com as atividades do regime de estudo não presencial. Além disso, mesmo com o fim das atividades remotas, esses equipamentos vão ficar disponíveis para as unidades”, destaca.

De acordo com a Sejusp boa parte das unidades socioeducativas já possuía salas para instalação dos equipamentos. Algumas já tinham um pequeno laboratório e outras adaptaram espaços multiusos. A SEE também investiu na reforma e adaptação desses locais. 
 
As escolas estaduais estão recebendo recursos para contratar serviços de internet banda larga, com maior velocidade. Os equipamentos já chegam prontos para instalação e o trabalho é feito pelos próprios servidores dos centros socioeducativos com o apoio das superintendências de Tecnologia da Informação e Comunicação da Sejusp e de Infraestrutura e Logística da SEE.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade