Publicidade

Estado de Minas Crime Ambiental

Polícia Federal identifica 11 pontos de exploração irregular de ouro em Minas

Envolvidos responderão pelos crimes de extração de recursos minerais sem autorização, de usurpação de matéria-prima da união e de organização criminosa


13/08/2020 10:42 - atualizado 13/08/2020 11:08

(foto: Polícia Federal/Divulgação)
(foto: Polícia Federal/Divulgação)
A Polícia Federal, em conjunto com a Polícia Militar de Minas Gerais, a Agência Nacional de Águas (ANN) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), deflagrou a Operação “TANATOS”, para combater crimes ambientais, contra a ordem econômica e de organização criminosa. Durante a operação, foram identificados 11 pontos de garimpo ilegais.

As investigações, iniciadas em abril deste ano, identificaram 11 pontos no Rio das Mortes, entre as cidades mineiras de São João del Rei, na Região do Campo das Vertentes, e em Ritápolis, na Região Central do estado, onde havia exploração irregular de ouro e consequente assoreamento do curso d’água. 

Foram apreendidos durante a operação equipamentos, máquinas e barcos, utilizados pelos garimpeiros. Também foi coletado material biológico e papiloscópico, para as perícias.

(foto: Polícia Federal/Divulgação)
(foto: Polícia Federal/Divulgação)
Segundo a PF, os danos ambientais da ação criminosa provocaram desequilíbrio ao ecossistema, alteraram a biodiversidade do rio e causaram prejuízo à qualidade da água.

Os envolvidos responderão pelos crimes de extração de recursos minerais sem autorização, de usurpação de matéria-prima da união e de organização criminosa, podendo cumprir até 14 anos de prisão, se condenados.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade