Publicidade

Estado de Minas SANTA LUZIA

PM apreende barras de maconha com 'aviãozinho' de 16 anos; mãe dele foi presa

Policiais localizaram a droga na casa em que o menor morava com a mãe, em Santa Luzia; local funcionava como uma espécie de "depósito do tráfico"


07/08/2020 11:39 - atualizado 07/08/2020 12:13

PM apreendeu barras de maconha e uma balança de precisão(foto: Divulgação/PMMG)
PM apreendeu barras de maconha e uma balança de precisão (foto: Divulgação/PMMG)
Um menor de 16 anos foi apreendido e a mãe dele, de 31, foi presa após a Polícia Militar encontrar 38 barras de maconha na casa em que os dois moram no Bairro São Benedito, em Santa Luzia. A suspeita é de que o adolescente seja uma espécie de "aviãozinho" de um grande traficante de Vespasiano.

Segundo a Polícia Militar, a corporação teria recebido uma denúncia anônima de que mãe e filho estariam guardando e distribuindo uma grande quantidade de drogas em casa. O local estaria servindo como um "depósito do tráfico".

Os policiais se deslocaram até o local indicado e entraram em contato com a mulher, que, de prontidão, autorizou a entrada dos agentes. Já no interior da residência, os militares abordaram o menor, contando a natureza da denúncia; ele, em seguida, apontou para uma estante na sala da casa, onde guardava os entorpecentes.

A Polícia iniciou as buscas na estante e, com facilidade, localizou as 38 barras de maconha e uma balança de precisão. O menor confessou que ganhava R$ 500 para armazenar e repassar as drogas para quem um traficante de Vespasiano ordenasse - ou seja, era uma espécie de "aviãozinho" dele, na gíria utilizada no mundo do tráfico.

A mãe confessou que tinha conhecimento da droga e do esquema e disse que já havia pedido inúmeras vezes para que o garoto se livrasse dos entorpecentes. Apesar disso, mesmo sabendo, nunca procurou as autoridades competentes.

O material encontrado foi todo apreendido. Durante consulta nos sistemas, os PMs localizaram o suposto proprietário da droga e repassaram as informações para a Policia Civil, que, agora, passa a ser responsável pela investigação. O caso foi encerrado na Delegacia de Plantão de Santa Luzia.

*Estagiário sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade