Publicidade

Estado de Minas CRIME

Estelionatário de 19 anos que agia em Juiz de Fora é retirado de circulação

Apuração contou com a esperteza de um lojista, que pediu uma foto do cartão de crédito usado pelo suposto cliente para fazer a compra por meio eletrônico


22/07/2020 18:05 - atualizado 22/07/2020 18:52

Jovem de 19 anos é preso em Juiz de Fora, na Zona da Mata, por crime de estelionato(foto: Divulgação/Polícia Civil MG)
Jovem de 19 anos é preso em Juiz de Fora, na Zona da Mata, por crime de estelionato (foto: Divulgação/Polícia Civil MG)
Um golpe que vinha sendo registrado no comércio de Juiz de Fora, por meio de clonagem de cartões, foi esclarecido pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos da cidade, com a prisão de um homem de 19 anos. O inquérito, por crime de estelionato, foi concluído nessa terça-feira (21) e remetido nesta quarta (22) pelo delegado Carlos Eduardo Santos Rodrigues. A maioria dos produtos adquiridos ilegalmente foi recuperada.

As investigações tiveram início na segunda (20), graças a uma vítima, um comerciante, que relatou uma compra de R$ 6 mil efetuada por meio eletrônico. “O comerciante nos relatou que um homem já havia realizado a retirada dos bens no estabelecimento, localizado na Zona Sul da cidade, usando uma identidade falsa com os dados do titular do cartão", conta o delegado Carlos Eduardo, responsável pelo caso.

“O lojista solicitou, quando da compra, que fosse remetida uma foto do cartão, via rede social, o que foi determinante para que chegássemos ao estelionatário”, diz o delegado.
As investigações mostraram que o homem preso tinha dois cartões de crédito do mesmo titular, sem o conhecimento deste, e teria realizado compras na cidade utilizando os cartões e uma identidade falsa, apresentando-se como titular do cartão.

Além disso, em uma das compras, o jovem chegou a pagar a quantia de R$ 50 para que outro indivíduo fizesse a retirada das mercadorias para ele. “O material obtido com os golpes seria revendido pelo homem”, afirma Carlos Eduardo.

A rápida atuação dos detetives, segundo ele, foi determinante para a apuração dos crimes e prisão do estelionatário. “Em menos de 24 horas, a equipe já havia conseguido todos os elementos de informação que esclareceram a exata maneira como se deu o golpe e já estava com os bens comprados de maneira fraudulenta. Na casa do suspeito, os policiais apreenderam, ainda, roupas de marca de alto poder aquisitivo, com etiquetas, materiais que teriam sido comprados também pelo mesmo meio”, informou.

Conselho aos comerciantes


O delegado faz um alerta para os comerciantes. “Recomendo que em todas as vendas o comerciante solicite uma cópia do cartão e da identidade do comprador. É uma forma de chegarmos ao infrator.”


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade