Publicidade

Estado de Minas

Bombeiros e brigadistas apagam principal foco de incêndio na Serra da Mantiqueira

Fogo começou na sexta-feira e chegou a área da reserva em São Paulo. Estima-se que 490 hectares de mata foram destruídos


20/07/2020 11:39 - atualizado 20/07/2020 12:09

Serra Fina fica na divisa de Minas Gerais com São Paulo(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Serra Fina fica na divisa de Minas Gerais com São Paulo (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)


Após quase quatro dias de combate, equipes conseguiram apagar o principal foco de incêndio na Serra Fina, uma seção da Serra da Mantiqueira, entre o Sul de Minas Gerais e o estado de São Paulo. Eles vão continuar na área para evitar o surgimento de novos focos. Os bombeiros estimam que foram queimados 490 hectares de vegetação.

O incêndio começou na sexta-feira. As chamas chegaram a se alastrar para a parte paulista, no município de Cruzeiro, mobilizando também militares do estado vizinho. 

A operação envolve militares do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, brigadistas do Instituto Chico Mendes (ICMBio), voluntários, equipes do Exército Brasileiro e do Instituto Estadual de Florestas (IEF), com o apoio de aeronaves. 

Equipes acamparam no local e retomaram os trabalhos na madrugada desta segunda(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Equipes acamparam no local e retomaram os trabalhos na madrugada desta segunda (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)


“Os bombeiros, brigadistas do ICMBio e guias locais credenciados acamparam na serra, onde a temperatura chegou a -3°C nesta madrugada”, informaram os bombeiros de Minas Gerais nesta segunda-feira. “As ações de combate a incêndio se iniciaram desde as 4h. E com trabalho árduo e dedicação, o foco principal de incêndio foi debelado na Pedra da Mina”, informou o Corpo de Bombeiros.



Militares sobrevoaram a área para definir as estratégias do dia. Segundo os bombeiros, a Serra Fina tem 2.798,39 metros de altitude, sendo o ponto mais alto da Serra da Mantiqueira e do estado de São Paulo. A previsão do tempo para o local hoje é de céu claro e umidade relativa do ar baixa. 

Militares sobrevoaram a área(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Militares sobrevoaram a área (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)


O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais lembra que o período de julho a outubro é marcado pelas queimadas frequentes no estado devido à estiagem e o tipo de vegetação da região. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade