Publicidade

Estado de Minas TRÁFICO

Agente penitenciário suspeito de tráfico de drogas é desligado

O procedimento de apuração do ocorrido com o servidor segue na Corregedoria da Sejusp


postado em 20/06/2020 13:24 / atualizado em 21/06/2020 10:33

(foto: Reprodução da internet/Google Maps )
(foto: Reprodução da internet/Google Maps )
A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) informou que desligou, neste sábado, o policial penal contratado do Presídio Inspetor José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves, na Grande BH que foi preso na última quarta-feira por suspeita de tráfico de drogas. A exoneração de J.S.F foi publicada no Diário Oficial do Estado, em ato do diretor-geral do Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG).

Na ocasião, a Polícia Militar (PM) informou que a ocorrência começou por volta das 16h no Distrito Industrial João de Almeida. Militares que patrulhavam a região foram abordados por uma pessoa que não quis se identificar e deu detalhes sobre a ação criminosa que envolvia um agente do sistema prisional que receberia drogas, celulares e carregadores para entregar a um detento de um presídio por R$ 20 mil. A entrega seria feita em uma estrada que liga a BR-040 ao centro de Ribeirão das Neves. De posse das informações, os policiais montaram uma operação no local para o flagrante.

O agente chegou em uma motocicleta vermelha, parou no acostamento e foi abordado pelos ocupantes de um Uno, também descrito pelo denunciante. De acordo com a Polícia Militar, o passageiro entregou uma sacola para o motociclista e o carro saiu. Os militares abordaram o motociclista, enquanto uma viatura foi atrás dos outros dois homens.

Segundo a PM, o suspeito se identificou como agente prisional, mostrando a carteira de identificação. Ao fazer a revista, eles encontraram a sacola dentro da mochila dele. Assim como constava na denúncia, havia duas embalagens plásticas com maconha, dinheiro e um carregador de celular.

Na casa do agente, os policiais apreenderam uma arma com documento de posse vencido e R$ 10 mil. Ao todo, a ocorrência levou à apreensão de duas barras de maconha, dois potes de meio quilo com barras menores da droga, quatro celulares, dois carregadores, uma pistola, 23 munições calibre 380 e mais de R$ 30 mil em dinheiro. 

"A extinção do contrato, apenas três dias após o fato, demonstra o compromisso da Sejusp com a correição de seus servidores e com a missão de custódia e ressocialização dos detentos. A pasta não compactua com quaisquer desvios de conduta e tem o compromisso de conduzir com prioridade e celeridade a apuração de ocorrências envolvendo ilícitos, nos termos da lei", informou por meio de nota.

O procedimento de apuração do ocorrido com o servidor contratado e desligado neste sábado, segue, na Corregedoria da Sejusp, para que o desligamento seja transformado em “demissão a bem do bem serviço público” - evitando nova contratação no sistema público mineiro.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade