Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Notícias falsas dificultam trabalho de combate à doença

Em municípios do interior de Minas, como Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, e Montes Claros, no Norte do estado, fake news tumultuam esforço das secretarias municipais da saúde


postado em 17/05/2020 04:00 / atualizado em 17/05/2020 08:08

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)


As fake news espalham pânico entre as pessoas, dificultando o trabalho dos profissionais dos hospitais que atuam na linha de frente do atendimento aos pacientes contaminados com a COVID-19. “Notícias falsas são péssimas. Desorientam e causam muitos danos”, afirma a secretária municipal de Saúde de Araçuaí, a médica Rita de Cássia Silva Capeville, também vice-prefeita da cidade, de 36,7 mil habitantes, no Vale do Jequitinhonha.

Até  sexta-feira, Araçuaí teve somente um caso confirmado de contaminação pelo coronavírus. Mas, além das medidas preventivas contra a doença, a Secretaria de Saúde do município precisou desenvolver um grande esforço para evitar apreensão e pânico entre os moradores, devido à divulgação de notícias infundadas sobre a pandemia.

Em uma das fake news disseminadas no município do Vale do Jequitinhonha, na última semana, circulou um áudio em grupos de WhatsApp em que uma mulher dizia que, após “conversar” com uma autoridade local, estava “alertando” as pessoas para “terem o máximo de cuidado possível”, fazendo referências a duas mortes do município “na área (por causa) da COVID-19” (informação falsa).

Provocando pânico, no mesmo áudio, a “fonte” chegou a falar que tomou conhecimento de um ofício, supostamente recebido pela prefeitura, pedindo informações sobre “disponibilidade de câmaras frigoríficos” e de caminhões – deixando a entender que seriam caminhões para transportar corpos. Rita de Cássia disse que, desde o início da pandemia, a Secretaria Municipal de Saúde vem divulgando boletins diários sobre o coronavírus, além gravar vídeos e cartazes e inserir comunicados nas mídias sociais da prefeitura para rebater as notícias falsas.

A divulgação de notícias falsas também atrapalha o combate da COVID-19 em cidades maiores como Montes Claros, de 409 mil habitantes, no Norte de Minas. Já foram disseminadas nas redes sociais diversas informações falsas, desmentidas pela Secretaria de Saúde do município. “Não bastasse o grande volume de atividades que a pandemia do COVID-19 acrescentou a rotina dos serviços de saúde, por todo o planeta, alterando fluxos, remanejando serviços, e elevando os riscos de contaminação, ainda convivemos com o que podemos chamar de pandemia de fake news, afirma a secretária de Saúde de Montes Claros, Dulce Pimenta.

O problema da disseminação de fake News atingiu a Santa Casa de Montes Claros, maior hospital do Norte de Minas. Na segunda quinzena de abril, circularam em grupos de whatsapp áudios, gravados por uma pessoa que dizia médica da Santa Casa e que estava um quadro caótico, com 30 pacientes internados em uma sala, com casos confirmados com o coronavirus. A “notícia” foi negada imediatamente pela direção do hospital, que anunciou também que identificou e tomou medida administrativa (suspensão) contra a médica que espalhou a informação inverídica.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade