Publicidade

Estado de Minas

Explicamos o que causa o 'efeito pororoca' no Ribeirão Arrudas

Vigas de sustentação estão por trás da resposta para vídeo que circula nas redes sociais nesta quinta (6), mostrando o momento exato em que o curso d'água 'explode' e inunda a Vila São Paulo, em Contagem


postado em 06/02/2020 21:20 / atualizado em 06/02/2020 21:35

 

Depois de virar assunto mais comentado nas redes sociais ao ''explodir'' na Avenida dos Andradas, no Centro da cidade, o Ribeirão Arrudas voltou a ser protagonista nas chuvas que caem sobre a Grande BH.


Desta vez, o vídeo que chama atenção da população mostra uma espécie de ''pororoca'' no curso d'água, que resulta na inundação da Avenida Tereza Cristina, na altura da Vila São Paulo, em Contagem.


Segundo o engenheiro sanitarista José Roberto Champs, o fenômeno que parece o encontro de dois mananciais, na realidade, é explicado pela física.

 

 


De acordo com ele, tudo aconteceu quando a água do Arrudas se choca contra as vigas que dão sustentação ao canal. Quando isso acontece, a energia cinética do ribeirão se transforma em energia potencial, o que causa o transbordamento.

 

Ver galeria . 33 Fotos Belo Horizonte teve chuva forte na tarde desta quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020Juarez Rodrigues/EM/D. A. Press
Belo Horizonte teve chuva forte na tarde desta quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020 (foto: Juarez Rodrigues/EM/D. A. Press )
 


“O canal do Arrudas naquela região, e em quase toda sua extensão, é formado por paredes de concreto, que na parte superior são contidas por vigas. Então, quando a água do canal vai enchendo, ela encosta na viga. Quando isso acontece, a água perde energia cinética do seu fluxo, que se torna energia potencial. Então, a massa de água sobe de uma vez. Ao transbordar, dá a impressão de que a água está retornando, mas ela está mesmo é batendo na viga e subindo”, explica Champs.


Segundo o engenheiro, isso acontece principalmente quando o Arrudas passa por Contagem. Contudo, também é comum no trecho do ribeirão no Bairro Salgado Filho, na Região Oeste de BH.

 

(foto: Reprodução/Vitrinestaluzia)
(foto: Reprodução/Vitrinestaluzia)
 


Publicidade