Publicidade

Estado de Minas

Mais de mil desabrigados em Raposos; moradores relatam momentos de desespero

No Bairro Ponte de Ferro, na entrada do município, moradores passaram a noite em claro observando a subida das águas


postado em 24/01/2020 11:24 / atualizado em 24/01/2020 13:15

Ver galeria . 27 Fotos Alagamento em diversos pontos de RapososJair Amaral/Estado de Minas.D.A.Press
Alagamento em diversos pontos de Raposos (foto: Jair Amaral/Estado de Minas.D.A.Press )


Mais de mil pessoas estão desabrigadas até o momento em Raposos. De acordo com a secretária de desenvolvimento social do município, Ana Mota, a situação é de calamidade uma vez que o leito do Rio das Velhas continua a subir. Os bombeiros que trabalharam durante toda a madrugada deixaram a cidade pela manhã. Segundo a secretária, novas equipes são aguardadas porque há muitos moradores ilhados. A cidade tem 18 mil habitantes, e 70% em áreas de risco. 

 

No Bairro Ponte de Ferro, entre a MG 30 e o Rio das Velhas, na entrada do município, moradores passaram a noite em claro observando a subida das águas.

 

(foto: Jair Amaral/ EM.D.A.Press)
(foto: Jair Amaral/ EM.D.A.Press)

Segundo os moradores, a prefeitura e a Defesa Civil estiveram com eles e recomendaram a retirada. A doméstica Nivalda Almeida Santos, de 50 anos, conta que conseguiu retirar mantimentos, documentos e algumas roupas da moradia, mas deixou móveis e pertences para trás.

 

(foto: Jair Amaral/ EM)
(foto: Jair Amaral/ EM)
O aposentado Evarizio Egídio Vieira, 70 anos, morador do bairro desde os sete anos, contou ter passado por diversas enchentes. Disse que ficará na rua, caso tenha que abandonar sua casa, por não ter para onde ir. O senhor conta que o rio passa a 15 metros de sua casa e que já perdeu muitas coisas durantes as inundações.

 

(foto: Jair Amaral/ EM.D.A.Press)
(foto: Jair Amaral/ EM.D.A.Press)

José Cláudio Bintecourt, 59 anos, motorista de caminhão, deixou sua casa com mulher e filhos por "precaução". Ele conta que depois da enchente de 1997, precisou subir o muro de arrimo, mas outras enchentes aconteceram. "A de 97 foi a pior que já presenciei em 26 anos que moro no Ponte de Ferro. Mas estamos preocupados hoje e passamos a noite em claro". O temor dos moradores ribeirinhos é de possibilidade de rompimento de barragem a montante, em Itabirito o que aumentaria a tragédia.

 

A mobilização para retirada das famílias começou às 22h de ontem, com equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. A Ponte sobre o Rio das Velhas foi totalmente interditada, inclusive para pedestres, por volta das 11h30. Bombeiros civis de Nova Lima, também, auxiliam no resgate das vítimas. Comerciantes tentam tirar o que podem das mercadorias.

Comerciante de Raposos retirando as mercadorias porque a água do rio está aumentando(foto: Jair Amaral/ EM.D.A.Press)
Comerciante de Raposos retirando as mercadorias porque a água do rio está aumentando (foto: Jair Amaral/ EM.D.A.Press)
 

 

 

video em todas
 


Publicidade