Publicidade

Estado de Minas

Cerveja contaminada: em qual etapa entra a substância que intoxicou consumidores

Arte mostra as etapas na criação da cerveja


postado em 14/01/2020 17:05 / atualizado em 14/01/2020 20:00


Em meio ao alarme no caso de cervejas contaminadas vendidas em Belo Horizonte, com duas mortes confirmadas, as investigações policiais rumam para uma adulteração durante a produção da bebida, na cervejaria Backer em Belo Horizonte. Entenda aqui o que diz a polícia, aqui o que diz a cervejaria e veja a arte que explica em que etapa do processo pode entrar o dietilenoglicol - substância que, de acordo com as investigações, causou a contaminação. 

As etapas cervejeiras
  • 1. Panela de cozimento recebe o malte moído, operando a temperatura média de 65°
  • 2. Concluído o cozimento, uma segunda panela, a de clarificação, 'lava' o malte para potencializar a extração de açúcar
  • 3. Na terceira e última etapa a quente, panela de fervura recebe o mosto (o líquido resultante do cozimento e clarificação), ao qual são adicionados os lúpulos de sabor e aroma
  • 4. Dali, o mosto é transferido para um fermentador. Nesse processo, passa por uma placa de resfriamento à base de água, chamada de troca de calor, chegando ao tanque, em média, entre 12° e 18º, a depender do estilo
  • 5. Uma vez no tanque de fermentação, a temperatura é mantida com base num sistema de serpentina pelo qual circula substância de resfriamento, mas anticongelante. Essa substância circula em duto independente - não deve entrar em contato com a bebida. A maioria dos produtores usa, nesta etapa, o etanol diluído em água. Outras cervejarias usam substâncias de princípio alimentício - ou seja, atóxicas - como o propilenoglicol. Contudo, há registros de uso, nesta fase, de monoetilenoglicol (como a Backer alega fazer) e dietilenoglicol. O controle dessa temperatura ocorre por meio de um termostato.  Pela parede encapsulada de um fermentador de 20 mil litros circulam em torno de 240 litros de substância de resfriamento.

    – Independentes, os tanques que alimentam o resfriamento operam em torno de -11°
  • 6. A temperatura vai variar de acordo com o processo de fermentação (média de 22 a 25 dias), terminando em torno de 0°, quando o produto estará pronto para envase em garrafa ou barril


Publicidade