Publicidade

Estado de Minas CAMPANHA PRORROGADA

Mineiros são os que mais adotam cartas da Campanha Papai Noel dos Correios

Somente em BH, as agências dos Correios que participaram da campanha receberam 29,2 mil cartinhas, sendo que destas, 27,4 mil foram adotadas


postado em 07/12/2019 10:30 / atualizado em 07/12/2019 10:39

Dentista Célia Cristina faz doações para a campanha Papai dos Correios há seis anos(foto: Arquivo Pessoal )
Dentista Célia Cristina faz doações para a campanha Papai dos Correios há seis anos (foto: Arquivo Pessoal )

A famosa frase atribuída – erroneamente, diga-se de passagem – ao escritor e jornalista mineiro Otto Lara Resende prega que “o mineiro só é solidário no câncer”. Pois a prática tem mostrado exatamente o contrário. Tomados pelo espírito natalino, os moradores do estado têm sido os que mais adotam cartas da campanha Papai Noel dos Correios, que, em sua fase final, foi prorrogada até este domingo.

Para se ter uma ideia da dimensão desse ato de solidariedade, de acordo com os Correios, das 635 mil cartinhas endereçadas ao bom velhinho em todo o país em 2018, os mineiros foram responsáveis por adotar 125 mil, ou seja, 19,68% do total. E a expectativa para este ano é superar esse índice.

Somente em Belo Horizonte, as 32 agências dos Correios que participaram da campanha receberam, desde  8 de novembro, 29.200 cartinhas, sendo que destas 27.400 já haviam sido adotadas. E para manter o índice de 99% de atendimento às cartas recebidas em Minas, a campanha, que se encerraria ontem, foi prorrogada até amanhã. Neste fim de semana, na capital, as cartinhas estarão disponíveis em quatro agências dos Correios: BH Shopping, Shopping Cidade, Shopping Del Rey e Agência Central.

As cartinhas foram escritas por alunos de escolas públicas de áreas de vulnerabilidade social, de turmas até o 5º ano do ensino fundamental. E os números da campanha são superlativos: 750 escolas de 245 municípios mineiros. Em Belo Horizonte, são 97 as escolas participantes.

Entre as cartinhas há todo tipo de pedido, desde os mais tradicionais como bola de futebol, bonecas e carrinhos, passando por materiais escolares e até mesmo ajudas mais 'emergenciais' como cestas básicas. A entrega direta do presente às crianças não é permitida. Os Correios é que realizam a distribuição. Por precaução, o endereço da criança nunca é divulgado ou informado ao padrinho.

Além dos doadores individuais, também há os chamados “padrinhos corporativos”, empresas em que os funcionários se mobilizam na arrecadação de presentes para adotar os pedidos completos de determinada escola. Em Minas, 650 empresas aderiram. Em BH, foram 36. 

Com a prorrogação da campanha até amanhã, a data-limite para entrega dos presentes também foi adiada, para terça-feira. Mesmo que os presentes ainda precisem passar pelo processo de separação, os Correios garantem que a entrega começa na quarta-feira. A previsão é de que todos os presentes estejam nas instituições até o dia 20.

ORIENTAÇÕES 

Os presentes devem ser entregues embrulhados, usando caixa ou papel pardo. Bicicletas devem ser entregues, preferencialmente, em caixas. A etiqueta dos Correios deve ser afixada na parte externa da embalagem, com o nome completo da criança e número da carta.


Publicidade