Publicidade

Estado de Minas

Leilão de veículos apreendidos tem moto a R$ 50 e Dodge Ram a R$ 20 mil

Ao todo, 71 veículos poderão ser arrematados presencialmente e via internet; caminhonetes estão entre ofertas de destaque


postado em 26/11/2019 14:31 / atualizado em 26/11/2019 14:50

Caminhonete Dodge Ram tem lance inicial de R$ 2 mil(foto: MGLeiloes/Reprodução)
Caminhonete Dodge Ram tem lance inicial de R$ 2 mil (foto: MGLeiloes/Reprodução)

O segundo leilão simultâneo de bens de Minas Gerais vai acontecer na próxima segunda-feira. Serão 71 veículos apreendidos durante operações de combate ao tráfico de drogas e outros crimes no estado. Carros, motos, carretas e cavalo mecânico com preços que partem de R$ 50.

Entre os destaques do leilão simultâneo mineiro estão: uma caminhonete Dodge Ram 2500, ano 2007/2008, com lance atual de R$ 19.200; uma S10, ano 2001/2001, por R$ 4.200; um Audi A4, ano 2003/2003, com valor de R$ 2.100 até esta publicação; e uma motocicleta Honda CBX 250 Twister, ano 2006/2007, com preço inicial de R$ 50.
 
O leilão, na segunda-feira, ocorre a partir das 10h, presencialmente, no Auditório do Sicoob Crediuna, em Itaúna, na Região Centro-Oeste de Minas, e on-line pelo site. Para ser um participante digital, é necessário se cadastrar na plataforma com antecedência. O site está aberto a lances antecipados até o início da solenidade presencial.
 
Nesta quinta e sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 16h, os automóveis poderão ser visitados e examinados pelos interessados em arrematá-los, nos locais indicados em cada lote. Pessoas físicas e jurídicas podem participar do leilão, de acordo com os termos do edital.
 
Os veículos considerados recuperáveis podem voltar à circulação e têm direito à documentação com isenção de multas, encargos e tributos anteriores à aquisição. 

Recursos do leilão

Grande parte dos recursos arrecadados será destinada ao Fundo Nacional Antidrogas (Funad), conforme a Lei 11.343/06. A iniciativa é do Ministério da Justiça e Segurança Pública, via Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), em parceria com o governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

O leilão integra o projeto federal "Esforço Concentrado para a Redução dos Bens Aguardando Destinação", em que as prioridades são alienações de itens sob a guarda dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Essas unidades federativas concentram 75% dos ativos legalmente destinados ao Funad – mais de 58 mil dos cerca de 80 mil bens.

Segundo a subsecretária de Prevenção à Criminalidade de Minas Gerais, Andreza Gomes, a área é responsável pelo gerenciamento dos leilões de bens apreendidos do tráfico, os automóveis parados representam "um déficit para o Estado". “É muito importante darmos vazão a esses veículos para liberarmos o pátio e gerarmos recursos que retornem à segurança pública”, afirma.

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública, até 40% dos recursos levantados nos leilões são repassados também às Polícias Federal e Rodoviária Federal, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, que participaram das apreensões.

* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz.


Publicidade