Publicidade

Estado de Minas

Rodoviária de BH registra movimento intenso na saída para o feriadão chuvoso

Embarque e desembarque de passageiros afeta pelo menos 25 quarteirões do entorno do terminal rodoviário do hipercentro


postado em 15/11/2019 08:38 / atualizado em 15/11/2019 11:24

(foto: Edésio Ferreira/EM/ D.A Press)
(foto: Edésio Ferreira/EM/ D.A Press)
A saída para o feriado de Proclamação da República, a partir de Belo Horizonte, criou duas ilhas de tráfego intenso na manhã chuvosa e vazia da capital mineira. Os arredores do Terminal Rodoviário Governador Israel Pinheiro (Tergip), no hipercentro, e a rodovia BR-381, norte, apresentam lentidão na manhã desta sexta-feira, num contraste com as ruas desertas das demais regiões.

Pelo menos 25 quarteirões do entorno da rodoviária se encontram movimentados com a chegada de passageiros para embarcar e outros que desembarcam na capital. A Rua dos Caetés é uma das mais comprometidas, apresentando sete quarteirões de lentidão, entre a Avenida do Contorno e a Rua Espírito Santo. Há trechos de engarrafamentos também nas avenidas Santos Dumont, do Contorno, Paraná e ruas Paulo de Frontin, Saturnino de Brito, Curitiba e dos Tupinambás.

Agentes da BHTrans tentam controlar o fluxo de veículos para impedir que cruzamentos sejam fechados. "Aqui é sempre movimentado. Mas hoje está melhor do que ontem, porque só em volta da rodoviária é que está ruim. Ontem (quinta-feira, dia 14), estava com o tráfego agarrado em qualquer avenida que viesse para cá. A hora de garantir algumas corridas é agora, também, porque depois a cidade vai ficar vazia. Aí, só domingo mesmo", disse Wellington Gonçalves, de 43 anos, motorista de aplicativo que busca faturar com esse movimento.

(foto: Edésio Ferreira/EM/ D.A Press )
(foto: Edésio Ferreira/EM/ D.A Press )


Essa lentidão não desanimou a doméstica Arlinda Maria dos Santos Clementino, de 56 anos e as filhas e netos que vão visitar sua família em Almenara, no Vale do Jequitinhonha. "Demora um pouquinho, mas a gente madruga para chegar cedinho e não perder a condução. Depois que sai do  Centro também melhora. A estrada é boa e vazia também, ruim mesmo é depois o ônibus que a gente pega lá em Almenara para a nossa roça", compara.

BR-381

(foto: Edésio Ferreira/EM/ D.A Press )
(foto: Edésio Ferreira/EM/ D.A Press )


A Rodovia BR-381, saída para o Vale do Aço, litoral Nordeste e Espírito Santo já concentra 7,5 quilômetros de congestionamentos, desde o Bairro Capitão Eduardo, em Belo Horizonte, até o Bairro dos Borges, em Sabará, na Grande BH. 

Nessa região foram registrados dois acidentes sem vítimas de maior gravidade, que ajudam a piorar os gargalos da rodovia tanto por comprometer faixas da estrada como causar a redução da velocidade de condutores curiosos.


Publicidade