Publicidade

Estado de Minas

Quadra do Parque Municipal de BH ficará interditada por 60 dias para reformas

Alambrados, traves e tabelas do espaço poliesportivo também passarão por reformas. Ainda serão instalados novos brinquedos tubulares


postado em 08/11/2019 17:17 / atualizado em 08/11/2019 17:39

Quadra poliesportiva do Parque Municipal ficará interditada por pelo menos 60 dias(foto: Ramon Lisboa/EM/DA Press)
Quadra poliesportiva do Parque Municipal ficará interditada por pelo menos 60 dias (foto: Ramon Lisboa/EM/DA Press)


Um dos raros pontos de lazer gratuitos a que a população de Belo Horizonte tem acesso no Centro da capital, a quadra poliesportiva do Parque Municipal de Belo Horizonte ficará interditada a partir desta segunda-feira (11),  por pelo menos 60 dias, para reformas e pintura do piso. A quadra de tênis do parque funcionará normalmente durante todo o período da obra. 

Durante a reforma, o Programa Parceiros da Natureza, da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica, também promoverá algumas mudanças no parque como pintar um dos coretos, instalar brinquedos tubulares e trocar barras, portões, alambrados, traves e tabelas. Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH),a conclusão das reformas está prevista para durar cerca de três meses.
 
A prefeitura informou que, no mês passado, o parque recebeu 12 brinquedos novos instalados próximo à quadra poliesportiva, além de recuperação de meio-fios, reparos no calçamento, pintura dos bancos para uso dos visitantes e a limpeza dos lagos.
 
Paralelamente, prossegue a campanha “Parque Limpo” que teve início no meio deste ano com o objetivo de promover a limpeza completa das áreas, mantendo a vigilância de descartes de lixo, como guimbas de cigarro e papéis de balas, que, por estarem em espaços menos acessíveis, dificultam o trabalho das equipes de coleta.
 
“Estamos instalando no local banners sobre a campanha para sensibilizar as pessoas a usarem as mais de 250 lixeiras do parque”, afirma Sérgio Augusto Domingues, Presidente da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica.
 
*Estagiária sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira
 


Publicidade