Publicidade

Estado de Minas

Bombeiros, Defesa Civil, polícias Militar e Civil recebem 77 novos veículos

Repasse feito pela Vale integra pacote formalizado entre a mineradora e os órgãos em março


postado em 22/10/2019 14:51 / atualizado em 22/10/2019 15:06

(foto: Vale/Divulgação)
(foto: Vale/Divulgação)

A Vale entregou 77 veículos operacionais aos órgãos de segurança pública de Minas Gerais nessa segunda-feira. Serão repassadas 50 viaturas para a Polícia Militar; 13 ônibus, caminhonetes e vans para o Corpo de Bombeiros; duas viaturas para a Polícia Civil e 12 automóveis, vans e caminhonetes para a Defesa Civil. A tragédia em Brumadinho soma 252 mortos e 18 continuam desaparecidos.

As doações integram o pacote de repasses formalizado entre a mineradora e os órgãos em março, como forma de reconhecimento ao trabalho das corporações em Brumadinho. A empresa também doou mais de sete mil equipamentos às corporações e está financiando cursos de capacitação para todos os seis mil bombeiros militares do Estado, além de reformar instalações como o Instituto Médico Legal, o Instituto de Criminalística e a Academia de Bombeiros. A escolha dos bens e serviços disponibilizados foi definida em conjunto com representantes dos órgãos, que se encarregaram de mapear suas principais necessidades.

Segundo a mineradora, o valor total do investimento em veículos e demais itens adquiridos voluntariamente e sem contrapartida fiscal é superior a R$ 70 milhões.

Vítima localizada

Quase nove meses depois da tragédia de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, militares do Corpo de Bombeiros encontraram mais um corpo na lama da Vale. Segundo a corporação, o corpo masculino foi encontrado de forma íntegra e tinha um crachá no bolso, em nome de Robert Ruan Oliveira Teodoro, trabalhador terceirizado da Vale. 

Os bombeiros destacaram que o trabalho de inteligência e cruzamentos de dados vêm dando resultado positivo nas buscas pelas vítimas do desastre, que oficialmente chegam a 252 devidamente identificadas. Outras 18 pessoas seguem desaparecidas, o que significa um total de 270 mortos na tragédia com a barragem de responsabilidade da mineradora Vale.


Publicidade