Publicidade

Estado de Minas

Parque Nacional da Serra do Cipó ficará fechado no fim de semana devido a incêndio

Área preservada deve permanecer fechada durante o final de semana ou enquanto durar o combate aos incêndios, que atingem a serra desde a última terça-feira


postado em 11/10/2019 14:58 / atualizado em 11/10/2019 19:11

Brigadistas combatiam focos de incêndio há dois dias(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Brigadistas combatiam focos de incêndio há dois dias (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

O Corpo de Bombeiros combate um incêndio na Serra do Cipó, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Brigadistas que trabalham no local informaram que focos de incêndio já atingiam a serra há dois dias, mas, nesta sexta-feira (11), o fogo se intensificou.

As chamas atingem a Serra da Bandeirinha, na parte superior da Cachoeira da Farofa, sentido Santana do Riacho, cidade da Região Central do estado, onde é preservado o Parque Nacional da Serra do Cipó.

Os militares que atuam no local estavam em treinamento e precisaram acionar o reforço. Duas viaturas, com pelo menos sete bombeiros, foram encaminhados para ajudar no combate


De acordo com o Instituto Chico Mendes (ICM-Bio), responsável pela área preservada, o Parque Nacional da Serra do Cipó está fechado, por questões de segurança, enquanto o incêndio não é controlado.

Bombeiros e brigadistas combatem o incêndio(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Bombeiros e brigadistas combatem o incêndio (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
 
Ainda segundo o ICM-Bio, o incêndio começou na última terça-feira (8) fora do parque. Um dia depois, quarta-feira, entrou nos limites da estrutura, em uma região conhecida como Jacuba. São três frentes de fogo
  1. Parte alta, perto do Córrego Mascates; 
  2. Vale do Rio Bocaina; 
  3. Serra dos Alves;
"O incêndio resistiu às ações dos brigadistas no dia anterior (quinta) e, logo depois, se espalhou em várias frentes logo no início da manhã, ocupando algumas entranças da região em decorrência dos fortes ventos. Mesmo assim, os brigadistas conseguiram segurar a linha de fogo na parte alta da floresta, evitando que essas chamas chegassem à parte mais visitada do parque naquele momento", explicou o gestor da Serra do Cipó, Leandro Chagas. 
 
A situação, no entanto, piorou, conforme os relatos de Chagas. "Hoje (sexta), o incêndio ameaçou atingir a área do Córrego dos Mascates, a mais visitada do parque. Outro foco também estava ameaçando o Vale do Bocaina, na região conhecida como Retiro. Em decorrência disso, por razões de segurança, a visitação do parque foi suspensa", completou.  
 
De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, os esforços para controlar o incêndio envolvem também cerca de 70 brigadistas do ICMBio e de outros parques e dois aviões Air Tractor do instituto. Um helicóptero do governo do estado também trabalha no local.
 
O parque poderá ser aberto no domingo, mas tudo depende de uma nova avaliação a ser realizada às 17h deste sábado. No mesmo dia, no início da manhã, uma nova equipe, essa de Belo Horizonte, deve chegar ao local do fato para prestar apoio. O grupo é de aproximadamente 15 pessoas. 
 
 

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.


Publicidade