Publicidade

Estado de Minas

Deputados da ALMG votam relatório da CPI de Brumadinho nesta quinta

Investigações duraram seis meses e relatório tem mais de 300 páginas. Até o momento, 249 mortes foram confirmadas


postado em 12/09/2019 09:58 / atualizado em 13/09/2019 08:10



A partir das 10h15 desta quinta-feira, será feita a leitura e votação do relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Barragem de Brumadinho, da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). As investigações duraram seis meses. 

“O relatório, que tem mais de 300 páginas, aponta os principais fatos que concorreram para o rompimento da Barragem B1, da Vale, que matou mais de 200 pessoas pessoas, em janeiro deste ano, em Brumadinho (Região Metropolitana de Belo Horizonte)”, informa a Assembleia. “Também nomeia os responsáveis e pede seu indiciamento, além de fazer uma série de recomendações aos órgãos públicos no sentido de evitar que desastres como aquele se repitam”. 

O deputado André Quintão (PT) adiantou que será proposta a criação de uma instância na Assembleia mineira para acompanhar o cumprimento das medidas do relatório para que as famílias das vítimas e municípios afetados tenham a reparação dos danos causas do pelo rompimento da barragem. 

O rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão ocorrem no início da tarde de 25 de janeiro(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 25/01/2019)
O rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão ocorrem no início da tarde de 25 de janeiro (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 25/01/2019)


O rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão ocorrem no início da tarde de 25 de janeiro. Além da área da mineradora, onde muitos funcionários estavam em horário de almoço, a lama de rejeitos atingiu imóveis de comunidades próximas. Bombeiros fazem buscas há mais de 200 dias na área do desastre. Atualmente, 21 vítimas continuam desaparecidas. 


Publicidade