Publicidade

Estado de Minas

Sem solução para cobradores, empresas de ônibus de BH lançam novo app para passageiros

Programa permite recarga do cartão BHBUS pelo celular com cartão de crédito. Enquanto isso, sumiço dos cobradores dos ônibus segue sem pacificação entre BHTrans e empresas


postado em 23/08/2019 12:56 / atualizado em 23/08/2019 13:14

Principal funcionalidade do novo app é a possibilidade de recarga dos cartões pelo celular(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A PRESS)
Principal funcionalidade do novo app é a possibilidade de recarga dos cartões pelo celular (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A PRESS)
Já está disponível nas lojas de aplicativos para celulares e tablets o app BHBUS+, programa operado pelo Consórcio das Operadoras do Transporte Coletivo de Passageiros por Ônibus de Belo Horizonte (Transfácil), que promete facilitar a vida de quem usa ônibus na cidade. A principal inovação é a possibilidade de recarga via celular, com uso do cartão de crédito, o que antes só era possível com boleto bancário.

A principal consequência dessa mudança é a agilidade na disponibilização dos créditos, que antes era de até 72 horas e agora caiu para no máximo duas horas, segundo o presidente do Transfácil, Renaldo Moura. A novidade chega em um momento que as empresas ainda estão sendo constantemente autuadas pela BHTrans pelo descumprimento da lei que estipula os horários de presença obrigatória dos cobradores dentro dos ônibus. De janeiro a junho deste ano foram 5.098 multas aplicadas.

Uma das atividades dos cobradores dentro dos ônibus é o carregamento dos cartões, que agora pode ser feito no app, mas apesar disso as empresas dizem que a chegada da tecnologia não tem relação com o fato de ser cada vez mais comum a falta de cobradores em horários obrigatórios dentro dos ônibus. O principal quesito da tecnologia é a rapidez na disponibilização dos crédito, segundo o presidente do Transfácil "Até duas horas a gente se compromete em colocar isso no cartão BHBUS", diz Moura.

Além dessa funcionalidade, o app também permite saber o tempo de espera dos ônibus nos pontos da cidade e a possibilidade de traçar rotas usando o transporte público, funções que já existem no app gerenciado pela BHTrans, o SIU Mobile.

Situação dos cobradores nos ônibus


Quem também participou da coletiva de lançamento do novo app foi o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra/BH) Joel Paschoalin. Segundo ele, o Setra passa agora a atuar mais nas relações institucionais com o poder público, como discussão de tarifas e assuntos correlatos. A parte operacional dos coletivos fica a cargo do Transfácil, que é o consórcio formado pelas empresas para gerenciar os coletivos.

Segundo Paschoalin, algumas questões ainda estão pendentes com relação a saída dos cobradores dos ônibus. Uma delas é a quantidade de linhas que são consideradas do BRT/Move e que podem rodar em qualquer horário sem os agentes de bordo.

Ele entende que além das 25 linhas chamadas troncais, que saem das estações de integração para destinos como Centro, Savassi, hospitais e outros, outras 72 alimentadoras, que levam a população às estações, também integram o Move e por isso podem rodar sem cobradores. "No nosso entendimento essas linhas não precisam de cobrador e não fazem sentido. A estação é justamente para integrar o passageiro e para isso ele precisa ter o cartão para que não pague a segunda passagem", afirma Joel Paschoalin.

Outra questão que não está pacificada entre a BHTrans e as empresas é o horário que os cobradores podem ficar fora dos coletivos. A BHTrans considera o período noturno como liberado, porém, iniciado a partir das 20h30.

Já as empresas entendem que esse período noturno se inicia às 18h, mesmo sendo o horário de grande pico de viagens em que a ausência de cobradores sobrecarrega os motoristas.

O argumento das empresas é que nesse horário de pico o uso do cartão eletrônico acontece na grande maioria das viagens. "O nosso entendimento é que a gente não gostaria de ter cobrador nos horários de grande uso de cartão. Nós temos hoje só 6% das linhas abaixo de 60% do uso do cartão. A grande maioria das linhas estão com mais de 80%, tem caso de 90% e 95% de uso do cartão", completa.

Funcionalidades do novo aplicativo BHBUS


Para usar o novo app, entre pelo seu celular nas lojas de aplicativos e busque por BHBUS

O programa permite cadastrar o cartão de pessoas físicas e fazer a recarga tanto pelo cartão de crédito quanto por boleto bancário. As recargas com boleto só são válidas para valores acima de R$ 67,50.


Também é possível pesquisar linhas, itinerários e consultar quanto tempo falta para o ônibus passar em qualquer ponto da cidade.


Outra função importante é a possibilidade de traçar rotas usando o transporte público.


Publicidade