Publicidade

Estado de Minas

Prefeitura entrega obras do Orçamento Participativo na Vila Sumaré

Obras iniciadas no ano passado incluem urbanização, alargamento de ruas e construção de um muro de contenção


postado em 10/08/2019 14:03 / atualizado em 11/08/2019 19:27


 
A Prefeitura de Belo Horizonte entregou obras de urbanização na Vila Sumaré, na Região Noroeste de Belo Horizonte, neste sábado (10). A intervenção havia sido selecionada no Orçamento Participativo de 2009, mas só saiu do papel nove anos depois, em 2018. O custo total foi de R$ 625,1 mil.
 
As intervenções compreendem alargamento do trecho que liga as ruas Ipanema, Granito e Açucena e construção de um muro de contenção e escadas nas proximidades da Rua Reis de Abreu. O projeto teve como objetivo melhorar o sistema de circulação na Vila Sumaré para criar maior acessibilidade aos veículos e pedestres.

A obra também instalou um sistema de drenagem, com 68 metros de rede tubular, e implantou 153 metros de rede de esgoto. Também foram construídos uma rotatória, passeios, escadaria, banco e canteiro com plantio de grama, árvores e arbustos.
 
Nas proximidades da Rua Reis de Abreu, foram construídos muros de arrimo e de gabião, proteção da encosta em concreto, canaleta de drenagem, escadas e passeios, revegetação e adequação da rede de esgoto.

O prefeito Alexandre Kalil (PSD) visitou o local neste sábado ao lado da primeira-dama Ana Laender. O vice-prefeito Paulo Lamac e o secretário de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, também compareceram à ocasião.

As obras contaram com esforços da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura e da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel). Segundo números da administração municipal, no início de 2017, havia cerca de 450 obras previstas no Orçamento Participativo paradas. Desde então, mais de 300 foram retomadas.
 

Visita à creche

 
Além das intervenções feitas pela prefeitura, Kalil visitou o Centro Infantil Sumaré. Mensalmente, a creche recebe R$ 104,3 mil da PBH, por meio do convênio, o que corresponde, no mesmo período, a 70% do custo da instituição, que abriga 27 funcionários.
 
“A creche passou de um espaço que comportava apenas 15 crianças com uma infraestrutura precária para um espaço que hoje oferece atendimento a 180 crianças, com idades entre 0 e 5 anos”, destacou o prefeito.
 
Além dos recursos, o Executivo municipal fornece alimentação integral, kit uniforme, kit escolar e acompanhamentos pedagógico e nutricional aos 180 alunos da creche.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade