Publicidade

Estado de Minas

Secretário confirma possibilidade de desabastecimento de água na Grande BH em 2020

Complicações trazidas pelo desastre de Brumadinho ao sistema Paraopeba pode criar limitação. Vale informa que mantém reuniões periódicas com a Copasa e autoridades para buscar alternativas


postado em 06/08/2019 20:21

Marco Aurélio de Barcelos Silva, secretário estadual de Infraestrutura e Mobilidade(foto: Bernardo Dias/CMBH)
Marco Aurélio de Barcelos Silva, secretário estadual de Infraestrutura e Mobilidade (foto: Bernardo Dias/CMBH)

 

Em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Barragens na manhã desta terça-feira (6), o secretário estadual de Infraestrutura e Mobilidade, Marco Aurélio Barcelos, disse que a Região Metropolitana de BH pode ter o abastecimento de água em breve. Segundo o titular da pasta, a limitação começaria a partir de junho do ano que vem.

 

A razão é os prejuízos trazidos pela tragédia de Brumadinho, ocorrida em 25 de janeiro desse ano, ao sistema de captação de água do Rio Paraopeba. Segundo Marco Aurélio Barcelos, o prazo para entrega das obras pode colocar a Grande BH em risco, caso o período de chuvas seja semelhante aos de 2014 e 2015.


Em nota, a Vale disse que, desde o rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, tem mantido “reuniões periódicas com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e autoridades competentes visando buscar alternativas tecnicamente viáveis para o caso de um cenário, ainda que remoto, de crise hídrica”.


A empresa também informou que o “abastecimento nas cidades afetadas tem sido realizado normalmente por meio de captação nas represas Serra Azul, Rio Manso e Várzea das Flores e Rio das Velhas”.


A Copasa e Vale firmaram um termo de compromisso, com a interveniência do Ministério Público, no qual a empresa se compromete a criar um novo sistema de captação de água no Rio Paraopeba. A nova estação ficará 12 quilômetros a montante da área da barragem que se rompeu.


As obras devem ser entregues até setembro de 2020.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade