Publicidade

Estado de Minas

Traficante que tinha delivery de drogas e vivia com duas mulheres é preso em BH

Segundo a Polícia Militar, ele já vinha sendo monitorado e tinha mandado de prisão em aberto. Dentro do apartamento onde vivia com as companheiras, a polícia apreendeu cocaína e armas


postado em 31/07/2019 10:09 / atualizado em 31/07/2019 13:31

Suspeitos foram levados para unidade da Ceflan no Bairro Floresta, Região Leste de BH(foto: Reprodução da internet/Google Maps)
Suspeitos foram levados para unidade da Ceflan no Bairro Floresta, Região Leste de BH (foto: Reprodução da internet/Google Maps)


Um homem de 37 anos foi preso por envolvimento com o tráfico de drogas na noite dessa terça-feira em Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar (PM), ele morava com duas mulheres em um apartamento em Contagem, na região metropolitana, e tem filhos com ambas. Elas também foram detidas. Dentro da casa foram apreendidas drogas e armas. Ele já vinha sendo monitorado pela polícia por conta da suspeita de manter um serviço de entrega de drogas. Ele também mantinha um imóvel de luxo em Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas. 



De acordo com a ocorrência, os policiais já haviam recebido informações de que esse homem traficava drogas na Região Norte da capital em uma espécie de serviço de tele entrega. As pessoas pediam cocaína por telefone e ela entregava onde fosse solicitado. Inclusive, ele já tinha um mandado de prisão em aberto expedido pela 2ª Vara de Tóxicos por tráfico de droga. Militares já haviam percorrido diversos endereços, mas sem localizá-lo. 

Um informante disse à polícia que mesmo com a ordem judicial, ele continuava fazendo a movimentação de drogas por meio de uma mulher ruiva que buscava os entorpecentes e os vendia. Ele usava o dinheiro para comprar imóveis para alugar e veículos para revender. Além disso, ele mantinha uma oficina mecânica. 

Na noite passada, o suspeito foi localizado em uma caminhonete Hilux na Avenida Saramenha, Bairro Guarani, na Região Norte da cidade. Ao revistá-lo, os policiais apreenderam R$ 2 mil em dinheiro. Ele tentou esconder o celular dele com a mulher que estava na direção, mas os militares viram e tomaram o aparelho. Debaixo do banco onde ele estava sentado foram localizados seis papelotes de cocaína. 

A mulher de 26 anos se identificou como esposa do suspeito, e ambos se recusaram a fornecer o endereço onde moravam. Por causa de uma nota fiscal encontrada no veículo, os policiais chegaram a uma casa no Bairro Ribeiro de Abreu que estava em reformas e pertence a ele. Lá, os policiais descobriram que o suspeito na verdade estava morando em um conjunto de prédios no Bairro Cabral, em Contagem. 

Material apreendido pela Polícia Militar durante a ação(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Material apreendido pela Polícia Militar durante a ação (foto: Polícia Militar/Divulgação)


Na residência, eles localizaram a outra mulher, também de 26 anos, que seria a ruiva mencionada na denúncia. Ela estava com uma criança, disse que era visita, mas depois também se apresentou como esposa do homem. 

Na casa foram apreendidas duas barras e dois tabletes menores de cocaína, 10 sacos plásticos com a droga, além de um revólver calibre 32 e uma pistola 765 com 11 munições. Também foram encontrados um liquidificador com vestígios de cocaína, sete balanças e um dosador. 

A mulher que estava na casa disse que tem um relacionamento antigo com o suspeito e que a criança é filha dele. As duas mulheres viviam no apartamento, cada uma em seu quarto. Segundo a PM, ela disse que sabia do envolvimento dele com o tráfico, mas que ficava à mercê dele por causa do filho e da dependência financeira. Ela desbloqueou o celular, onde os policiais encontraram conversas que indicam que ela também participava dos crimes. 

Já a outra mulher não quis mostrar o telefone. Ela disse que também tem um filho com ele (que não estava na casa), sabia do envolvimento com o tráfico e que ajudava a estocar a droga. Ela tinha um carro que foi dado por ele e o veículo teria sido adquirido com dinheiro do tráfico. 

Imóvel de luxo


Os policiais também descobriram que o suspeito tinha um imóvel de luxo em Divinópolis, com móveis sofisticados e até uma sala de musculação. Eles foram até a residência e localizaram outras duas armas, sendo um revólver 32 e outro 38. De acordo com a Polícia Militar, ele assumiu a posse dos materiais, mas não quis dar mais detalhes. Ele e as mulheres foram levados para uma unidade da Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan) e Hilux e o Onix foram apreendidos. A criança que estava na casa foi deixada com parentes. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade