Publicidade

Estado de Minas

Tragédia de Brumadinho: homenagens às vítimas marcam seis meses de rompimento

Coral, culto ecumênico e barquinhos soltos no Paraopeba foram algumas das ações neste 25 de julho


postado em 25/07/2019 13:23 / atualizado em 25/07/2019 15:34

Homenagens aconteceram no Centro de Brumadinho(foto: Jair Amaral/EM/D.A. Press)
Homenagens aconteceram no Centro de Brumadinho (foto: Jair Amaral/EM/D.A. Press)

"Do que vale tudo isso se não está aqui?". Sob os versos da música, balões brancos e vermelhos soltos no céu marcaram a homenagem de familiares, amigos e moradores de Brumadinho às vítimas do rompimento da barragem 1 da Mina Córrego do Feijão. Seis meses depois da tragédia, resta um luto ainda em curso e uma dor que não tem hora para acabar.

Ver galeria . 12 Fotos Jair Amaral/EM/D.A.Press
(foto: Jair Amaral/EM/D.A.Press )


Coral, culto ecumênico e barquinhos soltos no Paraopeba foram algumas das ações neste 25 de julho. As homenagens ocorrem no marco de Brumadinho, na ponte sobre o rio. Centenas de pessoas compartilham abraços e solidariedade,  para nao deixar no esquecimento as 248 vítimas localizadas e 22 pessoas ainda não encontradas. Jogadores e torcedores dos times de futebol local mortos na tragédia também foram lembrados.


Às 12h40, pouco depois do horário do rompimento, houve 1 minuto de silêncio seguido da soltura de balões. A cada nome de vítima falado no microfone, as pessoas respondiam "presente".

A supervisora de estoque Letícia Ferreira, de 21 anos, e dois irmãos perderam a mãe, a funcionária da Vale Amarina de Lourdes, de 52. "É muita angústia, desespero e dor. Um sentimento inexplicável."

Visita do governador

O governador Romeu Zema está em Brumadinho para anunciar investimentos na cidade e sobrevoar a área atingida. Apesar de dizer que se solidariza com as famílias das vítimas, o governador não compareceu ao marco zero, onde ocorria as homenagens às vítimas. Ele garantiu que o desfecho será diferente do que ocorreu em Mariana, onde a barragem de Fundão, da Samarco, se rompeu em 2015.

Governador Romeu Zema esteve em Brumadinho(foto: Jair Amaral/EM/D.A. Press)
Governador Romeu Zema esteve em Brumadinho (foto: Jair Amaral/EM/D.A. Press)


De acordo com o governador, a ligação de Inhotim à 040 visa desafogar o trânsito na área Central da cidade. "Será criada uma via propícia à instalação de hotéis, restaurantes e outras instalações que ajudem o turismo", disse Zema.

A ordem de serviço deve ter início na semana que vem. A via começará na Faculdade Asa (entroncamento com a BR-040), segue pela alça Norte e desemboca em Inhotim. O prazo estimado de conclusão é se 1,5 ano.

"Minas Gerais é um estado minerador. Essa atividade continuará existindo e será seguro e ambientalmente responsável. Serei o último governador do estado que enfrenta esse tipo de tragédia", afirmou Zema. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade