Publicidade

Estado de Minas

Mineiro morre afogado em praia de Arembepe, na Bahia

Homem de 54 anos morava em Brasília e estaria hospedado em uma pousada com dois filhos. Mar da região está passando por uma ressaca há vários dias e ondas já destruíram barracas e até atingiram imóveis


postado em 23/07/2019 12:39 / atualizado em 23/07/2019 12:51

Cleofas foi retirado do mar por um helicóptero da PM e equipes de resgate tentaram reanimá-lo(foto: Ascom/Graer)
Cleofas foi retirado do mar por um helicóptero da PM e equipes de resgate tentaram reanimá-lo (foto: Ascom/Graer)


A ressaca que atinge parte do litoral brasileiro fez uma vítima de Minas Gerais nessa segunda-feira. Um belo-horizontino de 54 anos morreu afogado na tarde passada em uma praia em Arembepe, comunidade que pertence a Camaçari, na Bahia

Cleofas Salviano Júnior morava em Brasília (DF) e trabalhava como consultor do Banco Central. Segundo a Polícia Militar (PM), ele estava hospedado em uma pousada no município da região metropolitana de Salvador e há informações de que ele estava acompanhado de dois filhos que teriam 12 e 14 anos. 

O acidente ocorreu na tarde dessa segunda-feira na Praia do Piruí. De acordo com a polícia, há muitas pedras no ponto em que ele entrou na água. De acordo com o capitão Victor Ferreira Fonseca, da comunicação do Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar da Bahia, ele tentava se banhar quando caiu e não voltou. As ondas eram fortes. Foi preciso resgatá-lo de helicóptero. Foram 10 minutos entre o acionamento do reforço aéreo e a chegada à praia.  “Na areia, ele recebeu primeiro atendimento dos tripulantes, em seguida chegou uma unidade do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), prestou socorro. Posteriormente uma unidade de saúde avançada, com médico, tentou reanimá-lo, mas sem sucesso”, explicou o militar. 

Foto aérea da Polícia Militar mostra o local do afogamento, que além de ter muitas pedras é atingido por ondas fortes há vários dias(foto: Ascom/Graer)
Foto aérea da Polícia Militar mostra o local do afogamento, que além de ter muitas pedras é atingido por ondas fortes há vários dias (foto: Ascom/Graer)


O corpo do turista foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Salvador e o funeral deve ser realizado em Brasília. “Nos últimos dias, teve alerta da própria Marinha indicando condição de mar agitado, fora do normal por questões meteorológicas. Possivelmente contribuiu (para o afogamento. Mar está muito agitado. Nos últimos dias a própria imprensa tem dado essas informações”, explicou o capitão da PM da Bahia. 

Segundo portais de notícias da região de Camaçari, as ondas têm levado perigo ao litoral nos últimos dias. Barracas, calçadões e até imóveis na orla foram destruídos com a força do mar. Um vídeo da prefeitura do município mostra os estragos e as medidas que estavam sendo tomadas. 



ESTADO DE ATENÇÃO No litoral Sudeste, a situação não é diferentes. As praias de Cabo Frio (RJ) e Guarapari (ES), muito visitadas pelos mineiros, vem sendo atingidas por ventos de até 60 quilômetros por hora, como também mostrou o em.com.br nesta manhã. Na praia do Forte, uma das mais populares de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, dezenas de famílias foram surpreendidas no último sábado (20) por uma grande onda, que invadiu toda a faixa de areia. Um vídeo registrado por banhistas flagrou o momento. Divulgadas nas redes sociais, as imagens mostram cadeiras e objetos sendo arrastados pela força da água.  


Publicidade