Publicidade

Estado de Minas

Vítima mostrada no dramático resgate em Brumadinho deixa hospital em BH

Salva em uma das mais dramáticas cenas de resgate em Brumadinho, Talita Cristina Oliveira - a última vítima internada - teve alta e conta com acompanhamento médico por 24 horas em hotel


postado em 18/07/2019 17:33 / atualizado em 18/07/2019 22:27

(foto: Reprodução/ TV Record e Arquivo pessoal)
(foto: Reprodução/ TV Record e Arquivo pessoal)
"Estamos aliviados de vê-la saindo do hospital depois de tanto tempo", disse José Antônio Soares Pereira, de 46 anos, uma das pessoas que acompanham diariamente Talita Cristina Oliveira, de 16 anos – uma das vítimas da tragédia em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Após ficar internada por quase seis meses, a jovem saiu do Hospital Mater Dei, em Betim, na Grande BH, na manhã de ontem. Talita estava em casa com a irmã Alessandra e a sobrinha Lays, dentro da fazenda onde ficava a Pousada Nova Estância, quando tudo aconteceu. A adolescente havia acabado de chegar do Norte de Minas para viver com os parentes em Córrego do Feijão.

Talita protagonizou uma das mais dramáticas cenas pós-tragédia, ao ser arrancada do pântano de rejeitos por uma dupla de voluntários e içada para um helicóptero dos Bombeiros que voava poucos centímetros acima do atoleiro.  Imagens desse trabalho rodaram o mundo, registradas pelo helicóptero da TV Record. Dali, Talita seguiu para o primeiro posto montado em um campo de futebol, bem perto de onde foi resgatada, e ficou sob cuidados de uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A major Karla e seu time retornaram para buscar uma segunda vítima, Paloma Ferreira, que trabalhava na pousada. Quando voltaram ao ponto de apoio, Talita e Paloma seguiram de helicóptero para o Hospital João XXIII. Paloma teve alta dias depois.

Em março, o Estado de Minas encontrou com Talita ainda se recuperando, no Hospital Mater Dei, para onde foi cinco dias depois do rompimento da barragem. Nesta quinta-feira, o segundo pai de Talita, José Antônio, comemorou a nova fase da recuperação: "Ela saiu ontem de manhã, mas médicos do hospital estão acompanhando. Estamos em um hotel, também em Betim, onde enfermeiros cuidam dela 24 horas. Ela também tem auxílio de uma fisioterapeuta e uma psicóloga", contou.

José Antônio é casado com Alessandra Paulista de Souza, de 43, irmã de Talita, que também ficou ferida no desastre, mas já recebeu alta. O casal assumiu a criação da jovem desde que a mãe, vítima de câncer, faleceu em Várzea da Palma, cidade natal da família, no Norte de Minas, no fim do ano passado. Ele conta que Talita ainda sente muita dor, mas que se recupera bem. "Está caminhando com andador", comemora. A jovem passou por cirurgias no quadril e no fêmur.

Amanhã, a jovem vai realizar o primeiro sonho após deixar o hospital: sobrevoar Belo Horizonte. "Talita sempre quis voar. Mas, infelizmente, só fez sobrevoo nas condições da tragédia. Agora, ela está muito animada para realizar seu grande desejo. A major Karla ainda vai acompanhá-la", contou José.

A família procura por uma casa na região. "Estamos recebendo auxílio. Ela sair do hospital trouxe um pouco mais de conforto", acrescentou. (Com informações de Guilherme Paranaiba)


Publicidade