Publicidade

Estado de Minas

Polícia apreende menores envolvidos em mais de 50 ocorrências em Minas

Os adolescentes vão responder por atos infracionais relacionados ao tráfico de drogas, lesão corporal, tentativa de homicídio, ameaça, roubo e porte ilegal de arma de fogo


postado em 12/07/2019 20:33

Menores faziam referência a organizações criminosas em Juiz de Fora(foto: Reprodução/Polícia Civil)
Menores faziam referência a organizações criminosas em Juiz de Fora (foto: Reprodução/Polícia Civil)

 

A Polícia Civil apreendeu cinco menores que comandavam o tráfico de drogas em Juiz de Fora, na Região da Zona da Mata, em Minas Gerais. Segundo a corporação, os adolescentes, que têm entre 15 e 17 anos, já se envolveram em mais de 50 ocorrências na cidade.


De acordo com a polícia, os menores vão responder por atos infracionais diversos, como lesão corporal, tentativa de homicídio, ameaça, roubo e porte ilegal de arma de fogo, além de tráfico de drogas.


Para atuar em Juiz de Fora, os adolescentes ameaçavam os moradores. Ainda conforme a polícia, a vizinhança tinha medo de denunciar os atos dos menores por medo de represálias.


“Eles eram uma associação criminosa feita para cometer vários crimes relacionados ao tráfico de drogas. Para inibir os moradores, eles vêm ameaçando, já houve lesões e até tentativa de homicídio. Um deles, invlusive, não veio até a delegacia pelo medo de ser morto”, relatou a delegada Ione Barbosa, responsável pelas investigações.


Segundo a delegada, os adolescentes já passaram várias vezes pela delegacia, mas sempre eram liberados. De acordo com Ione, a situação criou uma sensação de impunidade nos menores, que passaram a cometer ainda mais crimes.


O quadro só se alterou quando a polícia levou a questão para a Justiça. Após receber parecer favorável à apreensão por parte do Ministério Público estadual, o Poder Judiciário autorizou a operação que culminou na apreensão dos envolvidos.


A delegada contou que o grupo, no total, é formado por 15 menores. Contudo, apenas os cinco apreendidos comandavam os atos ilícitos. Segundo Ione Barbosa, o objetivo é que os demais pensem duas vezes em dar continuidade nas atividades agora.


Os apreendidos foram levados para o Centro Socioeducativo de Juiz de Fora.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade