Publicidade

Estado de Minas

Aluno não concorda com janela fechada e agride professor em BH

Imagens divulgadas nas redes sociais mostram confusão dentro de sala de aula


postado em 28/06/2019 14:38 / atualizado em 28/06/2019 18:44

Aluno agrediu professor na Escola Estadual Flávio dos Santos(foto: Redes Sociais/Reprodução)
Aluno agrediu professor na Escola Estadual Flávio dos Santos (foto: Redes Sociais/Reprodução)

Uma briga entre um aluno e um professor assustou a Escola Estadual Flávio dos Santos no Bairro Concórdia, Região Nordeste de Belo Horizonte. A confusão ocorreu durante a aula de filosofia desta quinta-feira. A motivação seria uma discordância sobre uma janela - se ela ficaria fechada ou aberta.

As imagens gravadas por estudantes e divulgadas nas redes sociais mostram a confusão perto de uma janela, dentro da sala. O aluno do 2º ano empurra o professor, de 54 anos, que cai no chão. Depois, um estudante tenta separar os dois. O professor chega a pegar uma cadeira.



Após a confusão, o professor chamou a polícia. De acordo com o boletim de ocorrência registrado, a discussão ocorreu porque o aluno de 18 anos não concordou com o fechamento da janela pelo professor, e o agrediu. 

Ainda segundo o boletim, o aluno afirmou que o professor havia cuspido e o empurrado primeiro. Ele foi conduzido para o Juizado Especial. 

Por meio de nota, a Secretaria de Educação de Minas Gerais informou que o caso está sendo acompanhado pela Superintendência Regional de Ensino (SRE) Metropolitana A, responsável pela coordenação da escola na região. Inclusive, de acordo com a pasta, nesta sexta-feira, uma equipe de inspeção escolar esteve na instituição de ensino.  

Além disso, conselheiros tutelares também estiveram na escola para uma conversa com os estudantes da unidade.

“A escola já iniciou, junto aos alunos, o desenvolvimento de iniciativas pedagógicas preventivas para a melhoria da convivência entre os estudantes, professores, funcionários e demais membros da comunidade escolar, buscando conscientizar a todos sobre a importância do reconhecimento e da valorização das diferenças e das diversidades no ambiente escolar”, finalizou.

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 


Publicidade