Publicidade

Estado de Minas

Polícia estende cerco a quadrilha de Uberaba à região de São Roque, no Sul de Minas

Unidades policiais com apoio inclusive de uma aeronave tentam cercar parte da quadrilha de quase 30 criminosos que sitiou Uberaba; 10 deles foram presos com armas de guerra


postado em 28/06/2019 09:40 / atualizado em 28/06/2019 11:33

Depois do cerco na zona rural de Uberaba, policiais buscam bandidos no Sul de Minas(foto: Divulgação/PMMG)
Depois do cerco na zona rural de Uberaba, policiais buscam bandidos no Sul de Minas (foto: Divulgação/PMMG)

As buscas pelos membros da quadrilha do Novo Cangaço que atacou agências bancárias em Uberaba, nesta quinta-feira (27), transformando a cidade do Triângulo numa praça de guerra, já se estendem até o Sul de Minas. Informações da Polícia Militar deram conta de que várias unidades, inclusive uma aeronave da corporação, foram deslocadas para a região da Serra da Canastra, tendo como base São Roque de Minas.


Pelo menos 15 criminosos podem ter escapado com algum valor ainda não divulgado. Esse número, segundo estimativas da polícia, pode chegar a 20. O cerco na região permanece por rodovias pavimentadas, a cargo da Polícia Militar Rodoviária, e nas vias vicinais com auxílio da Polícia Militar de Meio Ambiente, sendo que nos dois casos há participação de unidades locais.

Criminosos presos usaram armas de guerra. Pelo menos 15 ainda estão foragidos(foto: Divulgação/PMMG)
Criminosos presos usaram armas de guerra. Pelo menos 15 ainda estão foragidos (foto: Divulgação/PMMG)
O grupo atacou Uberaba por volta das 3h30, chegando ao Centro, onde utilizaram caminhões como barricadas e o fogo cerrado de fuzis de guerra para intimidar as forças de segurança pública. A resposta policial, no entanto, foi praticamente imediata e não restou outra opção aos bandidos que não a fuga com a polícia em seu encalço. Três pessoas ficaram feridas, sendo duas levemente e uma mulher de 21 anos está em estado gravíssimo.

Num desses cercos, os bandidos tiveram de tomar sete pessoas que estavam numa fazenda como reféns, dentro de um caminhão. Após mais de 2 horas de negociações, 10 criminosos se renderam. Foram apreendidas armas de alto poder de fogo: 11 fuzis e carabinas calibres 5.56 e 7.62, um fuzil adaptado calibre .50, uma pistola 9 milímetros, uma pistola .40, dezenas de carregadores, farta munição e coletes balísticos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade