Publicidade

Estado de Minas

Calma Clima: mulheres ocupam Belo Horizonte em corrida que sai da Rua Sapucaí

Durante o evento, a médica Nina Alkmim fala sobre os efeitos benéficos da corrida no corpo de mulheres


postado em 28/05/2019 14:03 / atualizado em 28/05/2019 15:54

(foto: Ramon Lisboa/EM)
(foto: Ramon Lisboa/EM)
As ruas de Belo Horizonte passaram a ser vistas e percorridas de maneira distinta por corredores dispostos, a mais do que praticar esporte, estabelecer outra relação com a cidade. A corrida é motivo para centenas de pessoas se encontrarem pelas vias públicas da capital. 

 

Nesta terça (28), o Calma Clima, o primeiro running crew de BH, faz edição especial, o Grita Calma com foco no efeito que a corrida tem na saúde das mulheres. Ás 19h30, a clínica geral Nina Alkmim fala sobre os efeitos da corrida no corpo da mulheres. Na sequência, às 20h, a treinadora e atleta Bita Lapertosa, conta de como é participar de ultramaratonas, dando dicas de como enfrentar essas provas. "Vou falar um pouco de quem eu sou, como comecei e sobre a essência da corrida.

Contar algumas histórias e levar tudo de uma forma mais leve. Ao final vou ressaltar sobre amizade, saúde e longevidade", aditanta Bita.

 

"Temos realizado encontros mensais, quando convidamos atletas e artistas que discutem temas no universo da corrida", afirma o jornalista e curador da Galeria Quartoamado, Bernardo Biagioni, idealizador do Calma. Depois da palestra, cerca de 300 corredores deverão partir da Rua Sapucaí, percorrendo as ruas dos Bairro Floresta e Santa Tereza.

 

A running crew tem, inclusive, subgrupo dedicado a elas, o Climana. Neste evento, além da corrida ser realizada exclusivamente por elas, as palestras, registros fotógraficos e vídeos também são feitos por mulheres. 

 

O grupo de corredores já realizou quase 200 corridas em bairros e regiões distintas da capital mineira. "O Calma nasceu da intenção de  descortinar cidade invisível. Toda semana vai para um bairro e regional diferente. relaciona com praça, locais invísíveis., diz Bernardo.

 

(foto: Ramon Lisboa/EM)
(foto: Ramon Lisboa/EM)
O grupo conta com atletas com diferentes níveis e performances, mas o princípio é de cooperação. A regra é não deixar ninguém para trás.  A turma que gosta de acelerar vai na frente, mas os corredores mais experientes  aguardam os outros que estão entrando no ritmo."O Calma não é um evento sobre perfomance, sobre esporte estritamente. Estamos falando de ocupação da cidade, corpo, tecnologia e natureza. É a cultura da corrida mesmo", afirma Bernardo.

 

No Calma Clima, a corrida é entendida como instrumento para conhecer e ocupar a cidade.  Isso quer dizer que as pessoas são convocadas a ocupar os espaços públicos assim como fazem os veículos automotores, mas Bernardo destaca que não há uma competição entre carros e pedestres.  "O nosso propósito é coexistir, não ser maior que carro, ter preferência. quer ocupar o espaço urbano, coexistir com ritmos da cidade", destaca. 

 

ENTREVISTA

Nina Alkmim - clínica geral e residente de endocrinologia pelo Hospital das Clínicas 

 

As pesquisas científicas apontam benefícios da corrida para as mulheres. Quais são?

Pesquisas apontam que uma a cada três mulheres perdeu dia de trabalho durante ciclo menstrual. A maior parte delas, 72% das mulheres, nunca recebeu orientação para realização de exercício físico durante o ciclo.  

 

A corrida ajuda a controlar os sintomas pré-menstruais?

Esse é um dado interessante. As mulheres que se exercitam com regularidade têm menos sintomas pré-menstruais, como cólicas, dores articulares, dor na costa, alteração de humor. A literatura científica aponta que a prática de atividade física é benéfica para evitar sintomas pré-menstruais. 


A corrida é indicada para mulheres durante o período menstrual?

Pelos últimos estudos científicos não há contra-indicação de praticar atividade física, moderada à alta intensidade, em alguma fase específica do ciclo menstrual. Existe um mito de que a mulher não deve práticar quando estiver menstruada. Mas correr é benéfico, ajuda a controlar os sintomas pre-menstruais. No entanto, quando a mulher está sedentária, é importante avaliar se tem algum problema de saúde. Se ela tiver diabetes, por exemplo, não pode simplesmente começar a correr. Toda prática de atividade física necessita de orientação médica e nutricional. Muitos  distúrbios nutricionais são causas de distúrbios menstruais, como obesidade e subnutrição. A busca por orientação médica no início da prática corrida mais vigorosa é interessante.

 

 

 


Publicidade