Publicidade

Estado de Minas

Polícia investiga estupro contra adolescente de 15 anos em escola estadual de Minas

Dois menores, de 14 e 16, foram apreendidos e vão responder pelo ato na Vara da Infância e da Juventude. Direção da instituição acompanha o caso


postado em 21/05/2019 23:53

Imagem meramente ilustrativa(foto: Reprodução/Pixabay)
Imagem meramente ilustrativa (foto: Reprodução/Pixabay)

 

A Polícia Civil investiga um estupro cometido contra uma adolescente de 15 anos dentro de uma escola estadual localizada em Juiz de Fora, na Região da Zona da Mata. O ato foi cometido, segundo a corporação, por dois menores de 14 e 16 no último dia 13.


De acordo com a polícia, a vítima se encaminhava para a aula de educação física, quando resolveu retornar à sala de aula para guardar seus óculos. No caminho, ela foi abordada pelos menores.


Eles forçaram a menina a entrar na sala e preparam o ambiente para cometer o estupro: fecharam a porta e tamparam as janelas com uma cortina. As informações são da delegada Carolina Magalhães, que está à frente das investigações.


O fato é apurado como “ato infracional análogo a estupro”. Segundo a delegada, houve grave ameaça por parte dos menores contra a vítima durante a ocorrência. Eles também estrangularam a menina.


De acordo com Carolina Magalhães, a vítima procurou a polícia depois de ser incentivada por uma amiga. “Há um tempo atrás, existia uma cifra negra da criminalidade, que eram aqueles crimes que aconteciam, principalmente, no ambiente doméstico, mas que não chegavam ao conhecimento das autoridades. Hoje, as pessoas têm procurado muito a Delegacia de Atendimento a Mulheres”, relatou a delegada.


Os dois menores já foram apreendidos pela polícia e vão responder pelo ato na Vara da Infância e da Juventude. Eles estão sujeitos a medidas socioeducativas.


Em nota, a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) informou que a direção da escola tomou todas as providências cabíveis para a apuração do caso e que a escola vai adotar as medidas administrativas necessárias.


Também ressaltou que a direção e superintendência regional de ensino de Juiz de Fora estão acompanhando o caso de perto e uma equipe de inspeção vai abrir uma investigação interna.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade