Publicidade

Estado de Minas

Vale interdita trecho do transporte de carga em linha férrea devido ao risco em barragem

Talude de mina em Barão de Cocais, na Região Central de Minas Gerais, está se movimentando e pode ceder. Trepidação ocasionada pelo impacto eleva o risco de rompimento da barragem Sul Superior


postado em 20/05/2019 15:25 / atualizado em 20/05/2019 16:06

Desde quinta-feira, o trem de passageiros entre Belo Horizonte e Vitória já não passa pelo local(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press. )
Desde quinta-feira, o trem de passageiros entre Belo Horizonte e Vitória já não passa pelo local (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press. )

A iminente queda do talude que fica dentro da cava da Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais, na Região Central de Minas, causa mais um transtorno e poderá afetar a economia. Devido ao riscos de rompimento da barragem localizada no complexo, que poderá ceder devido a movimentação do talude, a Vale interditou a Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), entre Sabará e a cidade, para o transporte de carga. A via já estava fechada para o trem de passageiros.

A interdição é no ramal de Belo Horizonte, entre Sabará e Barão de Cocais, que é atendido pela Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM). “A empresa está avaliando alternativas para minimizar os impactos decorrentes dessa paralisação”, informou a mineradora.

O talude deve ser romper nos próximos dias, segundo Germano Vieira, secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do estado. Porém, ainda não é possível afirmar que a barragem será afetada. "É uma questão imponderável se esse rompimento do talude na cava vai afetar a barragem. Isso não é possível precisar. O consultor da auditoria independente, uma empresa estrangeira, registrou que essa chance é de uma em dez ou uma em oito, que levaria de 10% a 15% de probabilidade", afirmou o secretário.

De acordo com Germano, algumas ações estão sendo realizadas para minimizar os riscos. “Foram comunicadas algumas ações de monitoramento que a empresa está fazendo no momento. evidenciado a questão de segurança dos trabalhadores. A Vale anunciou a paralisação do trem de passageiros, que estava paralisado. Por precaução, face às discussões, a Vale comunicou que os trens de carga a partir desse momento estariam paralisados. Medidas emergenciais foram identificadas”, disse.

A Vale informou que a paralisação está alinhada com a Agência Nacional de Mineração (ANM) e foi feita por medida de segurança. “O trem circula nas imediações da cava da mina Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG), onde foram identificadas recentemente movimentações no talude Norte da estrutura. A medida segue em alinhamento com a Agência Nacional de Mineração (ANM), busca preservar a  segurança das pessoas e ficará em vigor até que a Vale realize análises de risco mais aprofundadas”, comunicou.

Desde quinta-feira, o trem de passageiros entre Belo Horizonte / Vitória foi alterado. As pessoas que fazem a viagem, estão sendo levadas da capital mineira até a a Estação Dois Irmãos, em Barão de Cocais, por meio de ônibus locados pela empresa. De lá, fazem o restante do trecho por trem. No sentido contrário, desembarcam na Estação Dois Irmãos e seguem por meio rodoviário até o destino final.


Publicidade