Publicidade

Estado de Minas GERAL

Vale informa que segue monitorando 24h por dia mina Gongo Soco em MG

Na terça-feira, foi identificado uma movimentação no talude Norte da cava da mina. Alteração pode gerar rompimento da barragem


postado em 16/05/2019 18:47 / atualizado em 16/05/2019 19:15

Após movimentação do talude, preocupação na região aumentou mais ainda (foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
Após movimentação do talude, preocupação na região aumentou mais ainda (foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)

A Vale informou nesta quinta-feira, 16, que segue monitorando 24 horas por dia a cava e a barragem da mina Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG), paralisada desde 2016. Mais cedo a empresa informou as autoridades que identificou movimentação no talude Norte da cava da mina, cujo eventual deslocamento de material seria normalmente absorvido na cava.

"Entretanto, de forma preventiva, a Vale está avaliando as possibilidades de eventuais impactos de vibrações, oriundas desse deslocamento, sobre a barragem Sul Superior, distante aproximadamente 1,5 km da área do talude, o que levou a Vale informar pró-ativamente às autoridades competentes", informa a mineradora.

Segundo a Vale, a barragem Sul Superior está em nível 3 desde 22 de março e a Zona de Autossalvamento (ZAS) já havia sido evacuada preventivamente em 8 de fevereiro, totalizando 458 pessoas realocadas. "Todas as medidas preventivas para este cenário já foram tomadas, incluindo a realização de simulados de emergência com moradores da Zona de Segurança Secundária (ZSS)", afirma.

Também em março, a Defesa Civil e a Vale equiparam a ZSS com sinalização das rotas de fuga. Segundo a empresa, foram implantados pontos de encontro que funcionam 24h por dia com equipes preparadas para o pronto atendimento à população.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade