Publicidade

Estado de Minas

Sexo 'ruim' faz homem chamar polícia e casa de prostituição é fechada

Caso foi registrado como conflito de relação de consumo em Patrocínio. A acusada alega que faltou ereção completa do cliente


postado em 11/05/2019 12:50 / atualizado em 11/05/2019 13:21

A polícia foi chamada porque o cliente disse estar insatisfeito com os serviços sexuais prestados(foto: Eduardo Rocha/RR 08/07/02)
A polícia foi chamada porque o cliente disse estar insatisfeito com os serviços sexuais prestados (foto: Eduardo Rocha/RR 08/07/02)

A soma de uma relação sexual mal sucedida com um cliente insatisfeito acabou resultando em ocorrência policial em Minas Gerais e levou ao fechamento de um bar e de uma pousada que funcionavam como casas de prostituição na cidade de Patrocínio, na região do Alto Paranaíba.

No caso, registrado como conflito de relação de consumo, não se sabe quem tem razão, mas quem se deu mal foi a dona dos estabelecimentos que intermediou o “programa” do  casal. Ela foi presa por favorecer a prostituição.

De acordo com o registro dos policiais militares, o homem de 52 anos pagou R$ 80 para a jovem de 19 anos para fazer um programa sexual com ela na quinta-feira (9) em um quarto de uma pousada no Bairro São Benedito, em Patrocínio.

 

Ereção


O “negócio” foi acertado em um bar, da mesma dona, no qual ele chamou a polícia para relatar a insatisfação com os serviços prestados. Enquanto reclamou ter ficado insatisfeito, a mulher alegou que ele “não conseguiu uma ereção completa”.

De acordo com a PM, os policiais constataram que a lanchonete era usada como ponto de encontro para favorecer a prostituição. De lá, os clientes seriam encaminhados para um quarto da pousada, onde foram encontradas camisinhas usadas, uma toalha e um papel higiênico sobre a cama, na qual o cliente que fez a denúncia disse ter ocorrido o ato.

Os policiais pediram a documentação da dona dos estabelecimentos, que tem 29 anos, mas ela disse que os papéis estariam com um despachante.

Sem comprovação da regularidade da situação, a PM chamou os fiscais da Prefeitura de Patrocínio, que decidiram fechar  os locais.

Durante a ação, a PM encontrou mulheres bebendo cerveja no bar e outras na pousada. Segundo a ocorrência, três delas confirmaram que o quarto era usado para fins sexuais e que estavam na cidade para fazer “programas”. Também revelaram que os locais eram pontos conhecidos para encontros com clientes.
 
A responsável pelo estabelecimento foi presa em flagrante por manter casa de prostituição mediante ganhos financeiros. O homem e jovem que prestou os serviços seguiram para a delegacia da cidade para prestar esclarecimentos e foram liberados em seguida.


Publicidade