Publicidade

Estado de Minas

Dengue: centros de saúde e CADs de BH realizaram mais de 600 consultas nesta quarta

Prefeitura inaugurou dois Centros de Atendimento para Dengue (CADs), nesta quarta-feira, nas regiões Nordeste e Venda Nova. Postos nos territórios Barreiro, Norte e Pampulha também funcionaram normalmente


postado em 01/05/2019 19:31 / atualizado em 01/05/2019 19:38

Atendimento no CAD Nordeste na manhã desta quarta-feira. Mais de 100 pessoas passaram pelo centro(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Atendimento no CAD Nordeste na manhã desta quarta-feira. Mais de 100 pessoas passaram pelo centro (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

 

Exatamente 613 atendimentos de pacientes com dengue foram feitos nos Centros de Atendimento para Dengue (CADs) e postos de saúde de Belo Horizonte nesta quarta-feira (1º), feriado do Dia Internacional dos Trabalhadores. O número é resultado da epidemia de dengue que atinge a cidade, onde 6.280 casos de dengue já foram confirmados pela prefeitura. Outros 18,8 mil ainda estão sob investigação.


Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), os dois CADs inaugurados nesta quarta, em Venda Nova (Rua Padre Pedro Pinto, 175 – Venda Nova) e na Região Nordeste (Rua Joaquim Gouvêia, 560 – Bairro São Paulo), realizaram 290 consultas. Foram 172 e 118 atendimentos, respectivamente. Quatro médicos trabalharam em cada uma das unidades.


No CAD do Barreiro (Praça Modestino Sales Barbosa, 100 – Bairro Flávio Marques Lisboa), que já havia sido aberto pela prefeitura no último sábado (27), foram 98 atendimentos. Nesta quarta, quatro médicos trabalharam no local.


A prefeitura também divulgou os números dos centros de saúde que foram abertos neste feriado para dar conta da demanda. A unidade do Bairro Tirol (Barreiro) realizou 73 atendimentos, a do Santa Terezinha (Pampulha) 90 e a do São Bernardo (Norte) 62.


De acordo com Taciana Malheiros, subsecretária Municipal de Saúde de BH, os CADs da cidade vão funcionar todos os dias, das 7h às 18h. Ela adiantou que, desde 11 de abril, foram contratados 273 profissionais de saúde para trabalhar nas unidades, dos quais 125 médicos.


Em toda Minas Gerais, o vírus da dengue já infectou 165.853 pessoas em 2019. São 21 mortes confirmadas com outras 66 sob investigação, o que pode elevar o número de óbitos para 87. No Brasil, apenas o estado de São Paulo tem mais vidas perdidas pela doença, segundo o último levantamento do Ministério da Saúde.


Publicidade