Publicidade

Estado de Minas

Muros do Conjunto IAPI, na Lagoinha, são grafitados por 100 artistas

Cada grafiteiro teve, em média, 6m x 2,5 metros para desenvolver seu trabalho


postado em 30/03/2019 16:34 / atualizado em 30/03/2019 19:06

Ver galeria . 13 Fotos O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, acompanhado de sua esposa, primeira-dama, Ana Laender, visita a intervencao de Arte Urbana Gentileza Lagoinha que convidou 100 artistas para pintar e grafitar os mais de 40 Juarez Rodrigues/EM/D.A Press. Brasil. Belo Horizonte - MG
O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, acompanhado de sua esposa, primeira-dama, Ana Laender, visita a intervencao de Arte Urbana Gentileza Lagoinha que convidou 100 artistas para pintar e grafitar os mais de 40 (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press. Brasil. Belo Horizonte - MG )
Os muros que cercam o Conjunto Habitacional IAPI, no Bairro Lagoinha, na Região Noroeste, receberam novas cores na tarde deste sábado. Cem artistas 'desacinzentaram' 1.200 metros quadrados do muro que fica nas ruas Araribá e José Bonifácio. Fazendo referencia à Pedreira Prado Lopes e à história da região, cada grafiteiro teve, em média, 6m x 2,5 metros para desenvolver seu trabalho. No mês que vem, o bairro ganhará 400 metros de cor na passarela que liga a Praça de Melo à Rodoviária e à Praça da Estação. As pinturas fazem parte da ação Movimento Gentileza, feito pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). 

O coletivo Rupestre Crew foi o responsável pela curadoria. O grupo surgiu dentro da Pedreira Prado Lopes e privilegiou profissionais ligados ao universo da Lagoinha. “Em qualquer lugar que você fala sobre a Pedreira Prado Lopes, a pessoa associa como a cracolândia de Belo Horizonte. E é justamente por isso que é importante ocupar esse espaço e mostrar que não é somente isso que acontece aqui. Vai muito além. Aqui nós temos artistas consagrados, temos novos artistas da comunidade”, comentou Júlio Cesar, conhecido como JP, da Rupestre Crew. 

“Esse muro foi construído para criar uma segregação e dar uma segurança ao IPAI por causa de balas perdidas por conflitos há muitos anos. Não é mais assim. E por isso importância de grafitar”, completou. 

(Re) ocupar o espaço público é o objetivo do projeto. "Temos que ir ocupando, embelezando a cidade e melhorando a vida e bem-estar de todo mundo. A determinação do prefeito é para que a população use e ocupe a cidade", afirmou o prefeito Alexandre Kalil que visitou o projeto em andamento no início da tarde, acompanhado da primeira-dama do município, Ana Laender.  A primeira-dama é a idealizadora e coordenadora do projeto.

Questionado pela imprensa sobre a importância de se levar a arte para um local que, muitas vezes, fica à margem da sociedade, ele Kalil reforçou não ter preconceito contra "religiosos, gays, pichadores, grafiteiros. Estamos aqui para governar para todo mundo, até porque não dispensei voto de nenhum deles."

No último dia 27 de março foi celebrado o Dia Mundial do Grafitti, a Rupestre Crew realizou voluntariamente a pintura dos muros inteiros no Centro Cultural Liberalino Alves de Oliveira. A data marcou um encontro nos artistas com lideranças e moradores do entorno. Por meio de um bate-papo, apresentaram referências históricas e culturais como inspiração  para os murais. 

Eder Quirino,  conhecido como Bob, é artista desde 2000 e morador da comunidade Pedreira Prado Lopes e disse estar muito feliz com a inciativa. Para ele, o projeto surge como oportunidade de dar  visibilidade aos novos grafiteiros e levar os moradores para participarem a construção da arte.

"Trazemos a Pedreira, do lado a Lagoinha, com o samba. E ali no meio temos o IAPI, referências ao Oscar Niemeyer e à construção da cidade", explicou Bob sobre a construção do seu mural. Já o artista visual e empreendedor cultural Hely Costa, trabalha o olhar: "Trabalho muito a questão do olhar e as cores do congado mineiro, que fazem parte da conexão entre arte e social, de trazer mudança, reflexão”, comentou. “Achei o projeto muito legal e topei na hora. E mais legal ainda é estar no local mais próximo da vila, já na entrada da Pedreira (Prado Lopes)”, acrescentou. 

Vinte novas lixeiras nos quarteirões que marca o encontro entre as ruas Araribá e José Bonifácio ttambém receberam intervenções artísticas. A iniciativa repete o que foi feito na pintura do Mural Liberdade, durante as obras de revitalização da Praça da Liberdade, na Região Centro-Sul de BH.

Além do mais, entre os dia 22 e 28 de abril, a prefeitura promoverá mais uma ação que liga à arte a região. Desta vez, os artistas belo-horizontinos Clara Valente, João Gabriel e Gabriel Dias assinando 400 metros da passarela que liga a Praça Vaz d Melo à Rodoviária e à Estação de Metro. Em paralelo, a artista italiana Alice Pasquini completará a cena com intervenções nos pilares do viaduto ao lado da passarela. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade