Publicidade

Estado de Minas

Entradas para o distrito de Macacos são parcialmente liberadas nesta terça

Acesso principal funciona para entrada e saída da comunidade. Passagem pela BR-040 é permitida das 5h às 20h


postado em 19/02/2019 08:01 / atualizado em 19/02/2019 10:31

(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)


O acesso principal de São Sebastião das Águas, distrito de Nova Lima conhecido como Macacos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, está funcionando para entrada e saída da comunidade na manhã desta terça-feira. Um bloqueio continua montado na entrada às margens da BR-040, mas a passagem está sendo permitida e monitorada entre 5h e 20h conforme anunciado ontem pelo coronel Antônio Balsa, comandante da 3ª Região da PM. Funcionários a serviço da Vale fazem o monitoramento, munidos de rádios comunicadores para manter os demais pontos de bloqueio informados sobre a passagem dos carros.

A reportagem também observou o ônibus da linha metropolitana 3915, que liga Macacos a BH, desembarcando passageiros nesse ponto de bloqueio onde é feito o acesso principal. Em seguida, os pssageiros entraram em outro coletivo menor, disponibilizado pela Vale, para continuar o trajeto até a vila.

No sábado, o acesso foi fechado, assim como outras entradas da vila, pelo risco de rompimento da barragem B3/B4, de responsabilidade da Vale, da Mina Mar Azul. Como o fator de segurança do reservatório de rejeitos subiu de 1 para 2, foi necessário retirar famílias da zona de autossalvamento em caso de rompimento e, consequentemente, restringir os acesso. Como o transtorno gerado à população foi enorme, a Polícia Militar e a Defesa Civil discutiram com a Vale a flexibilização dos acessos, por meio de um monitoramento de quem está entrando e saindo para facilitar açõrs emergenciais em caso de rompimento da barragem.

(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)


A reportagem do EM vem acompanhando a situação desde sábado, quando as sirenes anunciaram a mudança no nível de segurança da barragem, e registrou inúmeras reclamações da população local, pega de surpresa sem saber o que fazer. Ontem, primeiro dia útil após as evacuações, moradores sofreram com a falta de transporte público e com a impossibilidade das crianças estudarem.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade