Publicidade

Estado de Minas

Defesa Civil cria pontos de segurança em caso de risco de rompimento de nova barragem em Brumadinho

Caso seja identificado algum problema no reservatório, sirenes irão ser acionadas e carros de som vão alertar a população. Neste momento, autoridades afirmam que não há risco


postado em 30/01/2019 13:32 / atualizado em 30/01/2019 15:52

(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)

Um plano de evacuação foi apresentado pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) em caso de novos riscos de rompimento de barragens em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Pontos seguros de encontro para a população foram criados. Caso seja identificado algum problema no reservatório, sirenes irão ser acionadas e carros de som vão alertar a população. O tenente-coronel Flávio Godinho, chefe da Defesa Civil, informou, em entrevista nesta quarta-feira, que, neste momento, o risco está em nível 1, considerado estável.

As informações sobre os pontos de encontro serão divulgadas pelas redes sociais do governo de Minas Gerais. “As barragens estão sendo monitoradas 24 horas por dia. Este monitoramento sendo feito com uso de tecnologia e acompanhamento de técnicos capacitados e qualificados. No momento o risco de rompimento da barragem é nível 1. Na eventualidade de agravamento, será avisado por meio de sinais sonoros e pode ser necessário o evacuamento rápido de determinada área”, explicou o tenente-coronel.

Alguns pontos divulgados pela Defesa Civil em caso do acionamento do alarme foram: Bairros Santo Antônio, Santa Cruz, moradors da MG- 040 e em deslocamento para Brumadinho devem ir para Estação do Conhecimento. Já moradores dos bairros Santa Efigênia e São Sebastião devem ir para Escola Padre Machado.

(foto: Defesa Civil/Divulgação)
(foto: Defesa Civil/Divulgação)


De acordo com o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros, a barragem está sendo monitorada e, neste momento, está segura. “A barragem está segura e está estável. A Defesa Civil junto com o Corpo de Bombeiros fez o planejamento de contingência, pois, havendo uma mudança, a população e os órgãos de segurança estão orientados”, disse.

O tenente informou que o trabalho de drenagem da água continua sendo feito. Atualmente, há 110 mil litros de água na barragem, localizada dentro da área administrativa da Vale. “O bombeamento atinge, em média, 40 metros cúbicos por hora durante o dia. A noite, quando não há militares em campo, chega a 20 metros cúbicos por minuto”, completou Aihara.

Acordo com a Vale


Uma reunião entre diversos órgãos e representantes da Vale terminou com um acordo com a mineradora. Segundo o tenente-coronel Godinho, pontos de acolhimento devem ser mantidos pela empresa. “Ela deve estabelecer sete pontos de acolhimento para a população. Entre eles, a Estação do Conhecimento, Ginásio Poliesportivo, Centro Comunitário em Córrego do Feijão.  Nesses locais, são obrigados a presença de psicólogos,  assistentes sociais, médicos e enfermeiros”, explicou.

Segundo o chefe da Defesa Civil, a alimentação e o transporte devem ser providenciados pela mineradora. “Um atendimento profissional qualificado para atender a população nos direitos trabalhistas e outros na esfera jurídica. Tem que propiciar todas as pessoas de Brumadinho transporte para esses locais, bem como para o IML”, completou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade