Publicidade

Estado de Minas

Bombeiros resgatam corpos em ônibus e acham mobiliário de refeitório em Brumadinho

As buscas no veículo vão continuar nesta segunda-feira até 22h. Corpos foram encontrados a 800 metros do local onde ficava o refeitório


postado em 28/01/2019 20:33 / atualizado em 29/01/2019 07:24

Buscas no ônibus foram priorizadas nesta segunda-feira(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A.Press)
Buscas no ônibus foram priorizadas nesta segunda-feira (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A.Press)

Militares do Corpo de Bombeiros conseguiram retirar dois corpos do segundo ônibus encontrado na área administrativa da Vale em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. As buscas no veículo vão continuar nesta segunda-feira até 22h. Próximo dali, foram encontrados mobiliários do refeitório, onde há suspeita de que havia vários trabalhadores quando houve o rompimento das barragens da Mina do Feijão.

De acordo com o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros, as buscas no ônibus foram priorizadas nesta segunda-feira. “Fizemos a retirada de dois corpos. Vamos continuar os trabalhos, pois a quantidade de lama e de material vegetal é muito grande sobre o veículo”, explicou.

Durante as ações dos bombeiros, foram encontrados itens do mobiliário dos refeitórios. “Identificamos e recuperamos algumas vítimas que parecem estar a localidade do refeitório no momento do acidente. Começamos a comparar o mobiliário que achamos com os do refeitório”, afirmou.

Segundo ele, o trabalho em conjunto com a missão israelense permitiu aumentar a precisão sobre o possível deslocamento do prédio. “Essas vítimas foram encontradas a cerca de 800 metros de onde o refeitório se localizava”, disse.

A missão israelense chegou nesta segunda-feira em Brumadinho. Aproximadamente 120 militares foram deslocados até um dos pontos considerados mais críticos. Eles trabalham na procura de soterrados no refeitório que ficava dentro da área administrativa da Vale.

Os trabalhos de busca serão interrompidos às 22h desta segunda-feira e retomados às 4h desta terça. De acordo com Aihara, a impossibilidade de iluminação da região impede a continuidade das operações madrugada adentro. “São grandes torres de iluminação, que precisam de baseamento e na lama não é possível”, afirmou. “A medida q tempo passa compreendemos a angústia dos parentes, e cabe a nós, como Bombeiros, trabalhar com esperança. Até que o último corpo seja resgatado trabalharemos com todas as possibilidades, mas infelizmente, é um pouco difícil de acontecer (encontrar pessoas vivas).”

Balanço


O número de mortes da tragédia de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, não para de subir. Balanço divulgado na noite desta segunda-feira pelas autoridades de segurança que trabalham nas buscas por vítimas mostra que foram 65 óbitos confirmados. Já foram identificadas 31 pessoas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade