Publicidade

Estado de Minas

PM reforça policiamento em Brumadinho para evitar saques de casas

Boatos sobre os furtos circularam pela cidade. Porém, segundo a Polícia Militar (PM), ainda não há registro do crime


postado em 28/01/2019 11:57 / atualizado em 28/01/2019 13:06

(foto: Douglas Magno / AFP )
(foto: Douglas Magno / AFP )

O policiamento foi reforçado em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, depois do rompimento da Mina Córrego do Feijão. Um dos objetivos é impedir ações de criminosos que aproveitam os imóveis vazios, devido a passagem da lama de rejeitos, para realizarem saques. Segundo o major Flávio Santiago, porta-voz da Polícia Militar (PM), há boatos deste tipo de crime, mas nenhuma ocorrência ainda foi registrada. Policiais de equipes especializadas e de diferentes batalhões fazem patrulhamento no município. 

Boatos sobre os saques começaram a circular na cidade. Para evitar a ação dos criminosos, patrulhamento está sendo feito no município. "Tem informações (sobre saques), mas não tem registro. A PM reforçou o policiamento para este fim, tem feito este trabalho. Acreditamos que a própria presença de vários seguimentos da corporação, como o comando de policiamento especializado, a Rotam, o Batalhão de Choque no local, viaturas táticos móveis fazendo este tipo de abordagem, as viaturas de Betim e Contagem que auxiliam aqui, será importante", explicou o major. "O batalhão trás pra cá, no dia de hoje, reforço para a contenção do espaço e para auxiliar a proteção do patrimônio dos que saíram das cidade", disse. São 250 militares na cidade. 

Ver galeria . 31 Fotos Buscas por vítimas de rompimento de barragem em Brumadinho entraram no quarto dia nesta segunda-feira. Israelenses começaram a trabalhar hoje. Primeiros corpos foram sepultados na cidadeRenan Damasceno/EM/D.A. Press
Buscas por vítimas de rompimento de barragem em Brumadinho entraram no quarto dia nesta segunda-feira. Israelenses começaram a trabalhar hoje. Primeiros corpos foram sepultados na cidade (foto: Renan Damasceno/EM/D.A. Press )


Outra preocupação da PM é com os estelionatos. Desde sexta-feira, dia da tragédia, diversas informações falsas foram espalhadas nas redes sociais para serem usadas em golpes. Uma delas é sobre doação em dinheiro para as vítimas. A PM ressalta que não há nenhum pedido para este fim. 

“O mais importante é que as pessoas não confiem em muitas informações que estão sendo veiculadas em mídias sociais, como contas para depósitos. Mão existe esta situação. Importante, diante de qualquer dúvida, as pessoas devem entrar no site da Defesa Civil de Minas Gerais. Pois, se houve algo oficial neste sentido, lá será publicado. No restante, é um golpe sendo aplicado. Infelizmente, há pessoas que aproveitam dessas situações para angariar algum tipo de benefício”, explicou o major Flávio Santiago nesse domingo. 

Mortes aumentam 

Um novo balanço divulgado na manhã desta segunda-feira apontou o número de mortes devido ao rompimento da barragem em Brumadinho. Já são 60 óbitos confirmados. Até o momento são 292 desaparecidos e 192 resgatados. Ainda de acordo com o órgão, 19 corpos já foram identificados. 135 pessoas estão desabrigados. 

(foto: Arte EM)
(foto: Arte EM)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade