Publicidade

Estado de Minas

Zema decreta luto em MG por mortes causadas pela barragem de Brumadinho

Para o governador, muito provavelmente só corpos serão resgatados debaixo da lama da Vale


postado em 26/01/2019 09:03 / atualizado em 26/01/2019 09:54

Ver galeria . 26 Fotos  Tragédia de Brumadinho - Rompimento de rejeitos da Barragem 1 da Mina Feijão (Córrego Feijão)Gladyston Rodrigues/EM/D.A press
Tragédia de Brumadinho - Rompimento de rejeitos da Barragem 1 da Mina Feijão (Córrego Feijão) (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A press )

O governador Romeu Zema (Novo) declarou luto oficial em Minas Gerais por três dias, a partir deste sábado (26), por causa do falecimento das vítimas do rompimento da Barragem do Fundão em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Nove pessoas já foram encontradas mortas e cerca de 350 estão desaparecidas até o fechamento desta reportagem, segundo o Corpo de Bombeiros.

Em entrevista concedida nessa sexta-feira em Brumadinho, o governador disse que as chances são mínimas de encontrar sobreviventes em meios 12,3 milhões de metros cúbicos de lama espalhados pela mina da Vale. “Muito provavelmente iremos resgatar somente corpos”, disse o governador.

Também foi publicado neste sábado decreto formalizando a criação do gabinete de crise do governo estadual. O grupo está encarregado de mobilizar e coordenar as atividades dos órgãos estaduais e entidades acerca das medidas a serem tomadas para minimizar o impacto da tragédia.

Integram o gabinete de crise as secretarias de Segurança, Saúde e Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, as polícias militar e civil, os Bombeiros, o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER-MG), a Cemig, o Instituto Mineiro de Gestão das Águas e a Copasa.


Zema esteve no local ontem e vai sobrevoar a área ainda na manhã de hoje com o presidente Jair Bolsonaro (PSL), que vem de Brasília para acompanhar os trabalhos. O governo federal está dando suporte ao estado nas ações.

 

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press.)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press.)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade