Publicidade

Estado de Minas

BH deve ganhar mais bicicletas compartilhadas e integradas com ônibus e metrô

BHTrans lança edital para implantar 140 estações para bikes nas nove regionais de BH e espera ampliar as ciclovias para 400 quilômetros. A maior parte ficará na Região Centro-Sul


postado em 25/01/2019 06:00 / atualizado em 25/01/2019 08:13

Serviços de compartilhamento das 'magrelas' espera ser integrado com os terminais do metrô e ônibus para facilitar aos usuários (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 20/11/13)
Serviços de compartilhamento das 'magrelas' espera ser integrado com os terminais do metrô e ônibus para facilitar aos usuários (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 20/11/13)


Mesmo com diversos obstáculos, como o vandalismo, a topografia natural e poucas faixas exclusivas, o sistema de bicicletas compartilhadas parece ter chegado para ficar em Belo Horizonte e será ampliado. Neste mês, a BHTrans lançou dois editais para interessados em implantar o meio de transporte nas nove regionais da cidade, inclusive com a opção de integração com ônibus e metrô. Até 2020, a empresa espera ter em Belo Horizonte 400 quilômetros de ciclovias. Atualmente, são pouco mais de 80.

O primeiro chamamento público foi divulgado no Diário Oficial do Município (DOM) em 9 de janeiro. O objetivo é credenciar empresas para implantação, instalação, manutenção e operação do sistema de compartilhamento de bicicletas com estação, nos moldes do Bike BH, atualmente com pontos na Pampulha (6) e no Centro da capital (34), com 400 bicicletas. Tanto os serviços do Bike BH quanto os da Yellow, empresa recém-chegada à capital com bicicletas e patinetes elétricas, são pagos e acionados pelo usuário por meio de aplicativo.

A intenção da BHTrans é estabelecer 140 estações distribuídas nas nove regionais administrativas da cidade. A maior parte delas (46) deve ser na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. O edital destaca que a rede física proposta é de caráter “preliminar e referencial”. Caso o projeto saia do papel conforme idealizado, a Região de Venda Nova, por exemplo, contará com 19 estações, sendo 10 em pontos da Avenida Vilarinho.

De acordo com o edital, as empresas interessadas podem solicitar o credenciamento em um ou mais lotes. Cada estação deverá ter no mínimo cinco bicicletas. “Não há restrições quanto à operação de mais de um Sistema de Compartilhamento de Bicicletas no mesmo lote”, explica o documento. Além disso, “a credenciada deverá operar o sistema em concomitância com outros sistemas de compartilhamento de bicicletas, com e sem estação, em regime de livre concorrência de mercado”.

DESLOCAMENTO FACILITADO
O edital ainda prevê a criação do sistema de bicicletas integradas às estações de ônibus e metrô de Belo Horizonte para usuários que morem em um raio de até 5 quilômetros de uma determinada estação de integração, “desde que previamente cadastrados como cidadão interessado em fazer deslocamentos – casa/estação e estação/casa – por meio de bicicleta”. Por meio de nota, a BHTrans ressaltou que as regras ainda estão sendo elaboradas.

Os envelopes com os documentos para habilitação das empresas serão recebidos pela Comissão Permanente de Licitação da BHTrans entre 25 de janeiro e 8 de fevereiro. Um segundo edital foi lançado na terça-feira para empresas interessadas em implantar o sistema de compartilhamento de bicicletas sem estação física. Nessa modalidade, as bikes devem contar com um sistema de autotravamento e suporte tecnológico para sua identificação, localização, funcionamento e liberação. A entrega da documentação das empresas interessadas será entre 7 e 21 de fevereiro.

HISTÓRICO O Bike BH começou a operar em Belo Horizonte em junho de 2014. Ele é gerido pela BHTrans e operado pela empresa Serttel com patrocínio do Itaú. O sistema está estruturado por meio de um contrato de “permissão para uso do espaço público compreendendo a instalação, manutenção e operação de rede de estações para retirada de bicicletas de uso compartilhado e a disponibilização de bicicletas para uso da população com exclusividade na exploração publicitária”, segundo a BHTrans.

Na semana passada, foi a vez de a Yellow implantar um novo sistema em Belo Horizonte, com bicicletas e também patinetes elétricas, mas em horário limitado, das 8h às 20h. O objetivo da empresa é disponibilizar 500 bicicletas e 250 patinetes em diversas regiões da cidade nas próximas semanas.

O objetivo é que os novos sistemas objetos dos editais passem a operar na capital ainda neste ano, também porque o contrato atual com a Bike BH termina em 9 de abril, mas a BHTrans destaca que a empresa pode se inscrever e, se estiver apta, poderá ser credenciada novamente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade