Publicidade

Estado de Minas

Polícia resgata cadela agredida pela tutora no Bairro Providência, em BH

Vizinha filmou mulher agredindo o animal a chineladas. Nesta manhã, policiais civis cumpriram mandado de busca e apreensão no imóvel


postado em 27/12/2018 11:10 / atualizado em 27/12/2018 11:21

(foto: Reprodução da internet/Facebook)
(foto: Reprodução da internet/Facebook)


Policiais civis resgataram, na manhã desta quinta-feira, a cadela Cindy, vítima de maus-tratos em uma casa no Bairro Providência, na Região Norte de Belo Horizonte. O caso veio à tona após uma vizinha publicar um vídeo no Facebook mostrando a tutora agredindo a cadela na varanda. 

De acordo com a Polícia Civil, Cindy foi retirada do imóvel por meio de um mandado de busca e apreensão. A denunciante disse à polícia que os episódios de agressão são recorrentes. A polícia vai dar mais detalhes do caso em uma entrevista coletiva nesta tarde. 

O deputado federal Fred Costa (Patri) acompanhou o resgate da cadela e publicou vídeos da ação em seu perfil no Instagram. “Agradeço muito ao delegado Dr. Frederico Grossi e toda sua competente equipe, a todos os meus seguidores que se mobilizaram nas redes sociais em prol da ação e a juíza Dra. Maria Isabel, que concedeu o mandado de busca e apreensão. Graças a Deus, está salva!”, publicou na postagem. 



A vizinha da mulher acionou a Polícia Militar, por volta das 16h45, que compareceu ao local e registrou um boletim de ocorrência. De acordo com o documento, a mulher que flagrou a violência contou aos militares que, em outras ocasiões, também presenciou a moradora da casa cometendo agressões contra o animal. A testemunha disse ainda que a mulher mora sozinha, não recebe visitas e sequer tem energia elétrica em casa. A suspeita, segundo o boletim da PM, é de que ela sofra de transtornos mentais. 

No vídeo, que tem continuidade em outros dois trechos de imagens, é possível ver que a mulher agressora discute com a vizinha, inclusive pegando uma mangueira para lançar água em sua direção, em uma tentativa de impedir o registro. Milhares de pessoas demonstraram revolta nas redes sociais. (Com informações de Joana Gontijo)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade