Publicidade

Estado de Minas

Implantação das placas do Mercosul em Minas Gerais é adiada

Detran-MG pediu ao Denatran que início da instalação das placas nos veículos de Minas fosse adiado para 17 de dezembro. Na última quarta, Ministério das Cidades decidiu retirar brasões do equipamento


postado em 30/11/2018 11:38 / atualizado em 30/11/2018 11:55

Ministério das Cidades determinou que brasões de municípios e bandeiras dos estados deverão ser retirados das placas Mercosul(foto: Denatran/Divulgação)
Ministério das Cidades determinou que brasões de municípios e bandeiras dos estados deverão ser retirados das placas Mercosul (foto: Denatran/Divulgação)


O Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) adiou a implantação das novas placas padrão Mercosul nos veículos emplacados e registrados em Minas Gerais. A instalação das placas estava prevista para começar neste sábado, dia 1º, mas agora será a partir do dia 17.

A Polícia Civil anunciou o adiamento nesta sexta-feira. Segundo a corporação, a solicitação para a mudança no prazo foi encaminhada ontem ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). 

“Devido às alterações recentes, que foram noticiadas para retirada dos brasões de municípios e bandeiras dos estados das placas Mercosul, o Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) esclarece que solicitou extensão do prazo para cumprir as Resoluções 729 e 733 do Denatran”, informou a Polícia Civil. 

A mudança no cronograma foi publicada hoje no Diário Oficial de Minas Gerais (IOF-MG), por meio da alteração de um artigo da portaria 1.327 de 31 de agosto 2018, que previa o início da implantação das novas placas para 1º de dezembro. “O Artigo 2º da nova Portaria (1.735/18) do Detran-MG prorroga para 17 de dezembro de 2018 a previsão para implantação, em todo estado de Minas Gerais, o novo modelo da placa padrão Mercosul”, esclarece a corporação.

Leia a portaria que modifica o prazo para implantação das placas em Minas Gerais

ENTENDA O CASO
A decisão de retirar os brasões dos novos modelos de placas de identificação veicular do padrão Mercosul foi anunciada na última quarta-feira, dia 28, pelo Ministério das Cidades. O objetivo é atender aos interesses da sociedade e de especialistas, que avaliam que a medida reduz custos e mantém outros importantes itens de segurança na nova placa.

"Após análise técnica de viabilidade e impacto, decidimos retirar os brasões das novas Placas Padrão Mercosul. Com isso, evitaremos qualquer despesa extra aos condutores de nosso país, embora o objetivo tenha sido desde o início apenas adotar um modelo mundial de identificação veicular e proporcionar mais agilidade por parte da polícia e segurança a todos", afirmou o ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

O objetivo, desde o início, sempre foi implantar um modelo mundial de identificação veicular, no Brasil, que levasse mais segurança ao Sistema Nacional de Trânsito e aos condutores brasileiros. O Ministério das Cidades afirma que por meio do novo modelo é possível fazer a comunicação entre os departamentos de trânsito de todas as unidades federativas, com o repasse de informações em tempo real. 

Com a retirada dos brasões, uma vez emplacado, a placa do veículo permanecerá a mesma por toda a sua vida útil até a baixa no sistema do Registro Nacional de Veículos (Renavam), sem nenhum gasto extra para o motorista. (Com Estadão Conteúdo) 


Publicidade