Publicidade

Estado de Minas

Morre o ferroviário Paulo Henrique do Nascimento, líder do projeto Trem Turístico Rio-Minas

Mineiro lutava contra câncer de pulmão há quatro anos. Paulo estava à frente do projeto que pretende ligar, pelos trilhos, as cidades de Cataguases e Três Rios


postado em 22/11/2018 15:31 / atualizado em 22/11/2018 18:18

(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A. Press)
(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A. Press)

Faleceu na tarde desta quinta-feira (22), no Rio de Janeiro (RJ), o presidente da organização não-governamental (Ong) Amigos do Trem, Paulo Henrique do Nascimento, de 45 anos. Mineiro de Juiz de Fora, na Zona da Mata, ele lutava contra o câncer de pulmão há quatro anos e estava internado no hospital Adão Pereira Nunes, na capital fluminense. O sepultamento será nesta sexta-feira, em Juiz de Fora.

Paulo Henrique estava à frente do projeto Trem Turístico Minas-Rio, que pretende ligar, pelos trilhos, as cidades de Cataguases e Três Rios, incluindo oito municípios, sempre nos fins de semana. No roteiro, estão os municípios de Leopoldina, Recreio, Volta Grande, Além Paraíba, Chiador e Sapucaia. “Ele foi um homem magnífico. O projeto vai continuar e vamos realizar o sonho dele”, diz a sobrinha de Paulo Henrique, Cyntia Nascimento, que atua nas áreas de comunicação e assistência social da Ong.

Em março, o Estado de Minas publicou uma matéria sobre o projeto do trem turístico e, dois meses depois, outra reportagem e um vídeo, feito pelo fotógrafo Edésio Ferreira, de grande repercussão na internet: foi compartilhado mais de 11 mil vezes e alcançou mais de 1 milhão de pessoas. A equipe do jornal acompanhou a viagem-teste em 19 de maio de 2018, partindo de Recreio rumo a Cataguases, ambos municípios da Zona da Mata. Na época, Paulo Henrique afirmou: “Queremos atrair todos os passageiros, não só das regiões mineira e fluminense, mas de todo o Brasil. Será uma viagem prazerosa. Temos certeza de que esse resgate do trem terá impacto positivo na economia dos municípios”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade