Publicidade

Estado de Minas

Mulher e criança morrem afogadas dentro de carro em Venda Nova; adolescente está desaparecida

Concentrado em poucas horas, entre a tarde e a noite de ontem, o temporal provocou pelo menos duas mortes


postado em 15/11/2018 22:41 / atualizado em 16/11/2018 07:53

Carro onde estavam a mulher e a criança mortas afogadas em Venda Nova (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação )
Carro onde estavam a mulher e a criança mortas afogadas em Venda Nova (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação )
A forte chuva que caiu em Belo Horizonte, entre a tarde e a noite dessa quinta-feira, no feriado da Proclamação da República, matou pelo menos duas pessoas, provocando alagamentos em ruas e avenidas da cidade. Uma adolescente de 16 anos que foi levada pela enxurrada para um bueiro na Avenida Doutor Álvaro Camargos, em Venda Nova, está desaparecida. O Corpo de Bombeiros faz buscas tentando localizar a jovem na manhã desta sexta-feira. 

Na noite dessa quinta-feira, uma mulher e uma criança de aproximadamente 10 anos foram encontradas mortas dentro de um Palio arrastado pela correnteza no cruzamento das avenidas Vilarinho e Cristiano Machado, em Venda Nova. O carro foi deslocado para a linha férrea do metrô, na parte inferior do Shopping Estação. Até a manhã desta sexta-feira, os nomes não foram identificados.



 
Metrô fechado

A inundação também parou a Estação Vilarinho, de integração entre ônibus e metrô, em Venda Nova. O terminal teve de ser fechado e linhas de ônibus do Move precisaram ser desviadas. Centenas de passageiros tiveram que se abrigar em locais altos enquanto aguardavam a liberação das plataformas, para poder voltar para casa. Muitos acabaram optando por táxis ou transporte por aplicativo.

A inundação parou a Estação Vilarinho, de integração entre ônibus e metrô, em Venda Nova(foto: Cristiane Silva/EM)
A inundação parou a Estação Vilarinho, de integração entre ônibus e metrô, em Venda Nova (foto: Cristiane Silva/EM)

Nas imediações, ocupantes de vários veículos foram obrigados a abandonar carros que eram levados pela enxurrada. Militares do Corpo de Bombeiros tiveram que fazer vistorias nas imediações, depois de informações de que pessoas teriam sido levadas pela correnteza durante a inundação.

Temporal arrasta carros nas imediações da Avenida Vilarinho (foto: Marcos Vieira/EM)
Temporal arrasta carros nas imediações da Avenida Vilarinho (foto: Marcos Vieira/EM)

Segundo usuários do serviço de transporte, as composições do metrô pararam na estação Waldomiro Lobo, porque o acesso às estações Floramar e Vilarinho ficou alagado. A cabeleireira Chantal Araújo Laje, moradora de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, estava no Shopping Estação quando foi surpreendida pelo temporal e não tinha como voltar para casa. Disse que precisou subir em cadeiras para fugir da enxurrada.

De acordo com a Defesa Civil da Prefeitura de Belo Horizonte, a chuva fez transbordar o córrego Lareira, no Bairro São João Batista, com registro de alagamento na Rua Doutor Álvaro Camargos, onde fica a UPA Venda Nova. Além de Venda Nova, houve alagamentos na Pampulha, com avisos de risco de transboradamento para córregos como o Sarandi, Ressaca e Coqueiros. 

A assessoria do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, informou que ele visitará na manhã desta sexta-feira as áreas afetadas pelo forte temporal.
 

Dia mais chuvoso

Segundo a Defesa Civil, hoje foi o dia que mais choveu em Belo Horizonte neste ano. O acumulado de chuva, segundo o órgão por regional, das 12h30 até 20h30, foi de:Barreiro - 45,0, Centro Sul - 50,0, Leste - 28,2, Nordeste - 27,6, Noroeste - 43,6, Norte - 32,0, Oeste - 73,0, Pampulha - 101,6, Venda Nova - 92,4. 

O órgão emitiu um alerta válido até a manhã desta sexta.


Publicidade