Publicidade

Estado de Minas

Homem é preso após matar cachorros por causa de latidos em Sabará

Crime foi descoberto na tarde de segunda-feira após denúncia anônima. Corpos foram encontrados em uma lixeira. Segundo a PM, ele confessou o crime


postado em 13/11/2018 12:44 / atualizado em 14/11/2018 11:01

Foi encaminhado a um presídio o homem de 43 anos preso após matar três cães na segunda-feira em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os animais pertenciam a ele, segundo a polícia, e ele disse ter cometido o crime porque estava incomodado com o barulho. 

O caso ocorreu no Bairro Rosário I. De acordo com a Polícia Militar (PM), uma viatura foi ao local por volta das 18h30 após uma denúncia anônima dando conta que um homem estava agredindo os cães. A testemunha suspeitava que eles tivessem morrido. 

Inicialmente, o homem negou a denúncia e disse que não tinha cachorros. No entanto, os policiais viram sangue e fezes no quintal do homem, que acabou confessando. Conforme a PM, ele disse ter matado os cães porque eles latiam muito e choravam à noite. 

Os corpos dos animais foram encontrados dentro de um saco de aniagem em uma lixeira. O homem foi levado para uma delegacia. 

De acordo com a Polícia Civil, Marcelo Roque da Silva foi autuado por maus-tratos no artigo 32 da Lei 9.605, a chamada Lei de Crimes Ambientais. Ele foi ouvido pelo delegado e teve a fiança arbitrada em R$ 2 mil. Como não pagou, ele foi em caminhado ao sistema prisional. 

Correção: na terça-feira, a assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que o suspeito também havia sido autuado na Lei 69 de 29 de agosto de 2014. No entanto, a regra faz parte da legislação portuguesa. A informação foi retificada nesta quarta-feira, 14 de novembro. Assim, a corporação confirmou que a autuação do morador de Sabará foi pelo Artigo 32 da 9.605/98, a Lei de Crimes Ambientais, “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos”. A pena é de detenção de três meses a um ano, além de multa. 


Publicidade