Publicidade

Estado de Minas

Jovem acusa policiais militares de estupro em Belo Horizonte

Segundo o porta-voz da PM, major Flávio Santiago, uma investigação foi aberta pelo Batalhão de Policiamento de Guardas da Polícia Militar (BPGD/PM); policiais envolvidos não têm histórico de desvio de conduta


postado em 29/10/2018 20:31 / atualizado em 29/10/2018 20:46

O Batalhão de Policiamento de Guardas da Polícia Militar (BPGD/PM) investiga dois policiais acusados de ter coagido e estuprado uma jovem de 18 anos, na noite desse domingo (28). Segundo relatos dela à PM, a violência sexual teria ocorrido após uma abordagem dos agentes nas proximidades da Praça do Papa, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. As investigações são acompanhadas pela Corregedoria da PM, segundo o porta-voz da corporação, major Flávio Santiago. 
 
De acordo com o boletim de ocorrência registrado na PM, a jovem contou que estava com o namorado quando dois policiais em serviço perguntaram se eles tinham algum tipo de droga ou arma no carro. Diante da negativa dos abordados, os policiais, segundo a mulher, teriam pedido que o casal seguisse a viatura. 
 
Eles se deslocaram até uma localidade deserta, conforme a jovem. Lá, um dos PMs teria retirado o namorado do carro ocupado pelo casal e entrado no veículo, ainda de acordo com o boletim de ocorrência. Sozinho com a mulher no carro, o policial teria retirado o pênis para fora da calça, além de acariciar a jovem, ainda conforme a denunciante. 
 
Segundo o major Flávio Santiago, os PMs envolvidos não têm histórico de desvio de conduta. “É preciso muito cautela e critério para que possamos investigar, sem apontar os dedos para os acusados. A instituição da Polícia Militar sempre trabalha com muita seriedade nesses casos. A PM é uma instituição séria e busca a transparência, quando há casos assim. Certo é que não podemos julgar as pessoas sem investigação”, ressaltou.
 
Ainda conforme o major, o afastamento ou não dos PMs investigados cabe ao comando da unidade. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade