Publicidade

Estado de Minas

Incêndio atinge tabacaria em BH; donos suspeitam de ação criminosa

A tabacaria é conhecida por promover eventos de música Hip Hop e pela venda de produtos relacionados à maconha


postado em 06/10/2018 14:11 / atualizado em 06/10/2018 20:23

Visualizar esta foto no Instagram.

Na madrugada do dia 6/10, por volta de 5h da manhã, a Growers foi vítima de um incêndio criminoso. Depois de combater o fogo, os bombeiros encontraram diferentes focos de incêndio e as portas dos fundos abertas, além de constar que a energia elétrica e o gás canalizado se encontravam desligados desde nossa interdição, em junho. O fogo consumiu o salão principal da Growers e deixou a maior parte dele em cinzas. . . Estamos passando por tempos sombrios, no qual defender uma causa que envolva minorias é poder sofrer as consequências da intolerância e do ódio daqueles que buscam com todas as forças destruir as pequenas liberdades alcançadas por essa jovem democracia. . . Sempre soubemos que não éramos bem vistos e recebidos dentro do bairro Anchieta. Desde o início de nosso funcionamento, constantemente recebiamos denúncias de que aconteciam no bairro declarações racistas e preconceituosas com relação ao nosso público. Nunca foi fácil defender a causa que defendemos em um bairro conservador e tradicional da zona sul de Belo Horizonte. . . No entanto, o que aconteceu hoje (6/10), além de um crime de grande gravidade com consequências materiais, foi um ataque a uma ideia e uma causa. Tomaremos as devidas providências legais na tentativa de encontrar o responsável. . . Nossos sonhos e nossa luta não serão reduzidos a cinzas. Resistimos.

Uma publicação compartilhada por Growers - Espaço de Cultura %uD83C%uDF3F (@growersbh) em

Um incêndio atingiu uma tabacaria localizada na Rua Vitório Marçola, Bairro Anchieta, Região Centro Sul de Belo Horizonte, durante a madrugada deste sábado. 
 
De acordo com o Corpo de Bombeiros, as chamas começaram após um curto-circuito e foram necessários 500 litros d'água para controlar o incêndio. No entanto, o proprietário do espaço, Paulo Martins, desmentiu a causa apontada pela corporação. "Eu tenho muita coisa para falar, mas precisamos de um respaldo jurídico. Os bombeiros disseram que foi curto-circuito, mas estamos sem energia desde junho", afirma.
 
Os responsáveis pelo estabelecimento também fizeram um post no Instagram oficial da tabacaria, com o objetivo de denunciar uma suposta ação criminosa. 
 
De acordo com o texto, os militares do Corpo de Bombeiros encontraram diferentes focos de incêndio e as portas dos fundos abertas. 
 
"Estamos passando por tempos sombrios, no qual defender uma causa que envolva minorias é poder sofrer as consequências da intolerância e do ódio daqueles que buscam com todas as forças destruir as pequenas liberdades alcançadas por essa jovem democracia", afirmam no post. 
 
A tabacaria é conhecida por promover eventos de música hip-hop e pela venda  de produtos relacionados à maconha. O estabelecimento està fechado desde junho, quando foi interditado pela prefeitura.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade